Volta do homem à Lua até 2024 é anunciada pela NASA – será que agora vai?

Volta do homem à Lua até 2024 é anunciada pela NASA – será que agora vai?

15 de maio de 2019 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

O retorno à superfície lunar foi antecipado – o que podemos esperar, e o que se sabe até agora?

A NASA planejava colocar astronautas na Lua até 2028, de acordo com a Diretiva de Políticas Espaciais 1, assinada pelo Presidente dos EUA, Donald Trump em 2017. Recentemente, o vice-presidente Mike Pence anunciou que a data prevista para retorno lunar tripulado passou para 2024.

O cronograma “acelerado” aumenta os riscos técnicos do recém-nomeado programa Artemis da NASA. Agora será mais difícil desenvolver e testar as tecnologias necessárias no menor tempo disponível. Mas de acordo com o administrador da NASA, Jim Bridenstine, a agência espacial norte-americana está confiante para enfrentar esse desafio e ressaltou que a mudança no cronograma reduz o segundo maior fator de risco para qualquer programa espacial – o político.

A fim de auxiliar a missão tripulada com destino à Lua, ela foi adiantada. “Aceleramos o programa. Basicamente, quanto mais curto o tempo, menor será o risco político”, disse Jim Bridenstine. “Em outras palavras, podemos atingir o estágio final.”

O estágio final, a propósito, não é o pouso em 2024, que seria a primeira visita tripulada à superfície lunar desde a missão Apollo 17, ocorrida em dezembro de 1972. Na verdade, essa viagem está sendo utilizada como o primeiro grande passo para uma presença sustentável e de longo prazo na superfície lunar. Além disso, tudo que for aprendido durante o programa Artemis, será utilizado para missões com destinos um pouco além da Lua. Sim, estamos falando de Marte.

Vários passos devem ser concluídos para que a missão Artemis ocorra: a cápsula tripulada, Orion, deverá ser lançada a partir do Sistema de Lançamentos Espacial (SLS), e uma pequena estação espacial deverá orbitar a Lua – a chamada Gateway.

Conceito da estação espacial Gateway.
Créditos: Wikimedia Commons

Se tudo correr conforme planejado, a Estação Espacial Gateway servirá como um centro de exploração lunar. Missões de superfície, tripuladas e não-tripuladas, partirão do posto avançado em órbita.

Na mitologia grega, Artemis (filha de Zeus e irmã gêmea de Apollo) é a deusa da Lua, da caça, das florestas e da arqueria.

A NASA não divulgou estimativas sobre a quantia financeira necessária para a conclusão da missão Artemis até 2024. Rumores de que seriam necessários pelo menos 8 milhões de dólares por ano, pelos próximos cinco anos, foram desmentidos por Bridenstine. “Esse valor é alto demais”.
Vale ressaltar que até lá, muita coisa pode ser alterada. Apesar da promessa de retorno à Lua ter sido adiantada para 2024, e o “risco político” ter sido minimizado, ele ainda existe, e claro, imprevistos também podem ocorrer.

Imagens: (capa-NASA/divulgação) / Wikimedia Commons

Fonte