Viagem no tempo? Quadro de 1860 parece retratar uma mulher olhando o celular

Viagem no tempo? Quadro de 1860 parece retratar uma mulher olhando o celular

25 de outubro de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

Em um primeiro olhar, o quadro “Die Erwartete”, do pintor austríaco Ferdinand Georg Waldmüller, parece retratar uma mulher caminhando por uma trilha, olhando fixamente para um smartphone. O que causa espanto, porém, é o fato de a pintura datar do ano de 1860: para os conspiratórios de plantão, se trataria de prova inequívoca de uma viagem no tempo.

O quadro “Die Erwartete”, do pintor austríaco Ferdinand Georg Waldmüller

O quadro ‘Die Erwartete’, do pintor austríaco Ferdinand Georg Waldmüller, de 1860

-Teoria diz que Greta Thunberg é viajante no tempo

Exposto na Pinacoteca de Neue, em Munique, na Alemanha, o nome do quadro se traduz livremente como “O aguardado”, referindo-se ao rapaz que espera pela moça. Segundo consta, o debate sobre a possível dobra temporal começou após um turista britânico visitar o museu e “revelar” o suposto smartphone do século 19 em um post. O desprezo da moça pelo rapaz na tela se daria, portanto, por ela estar com a atenção capturada pelo aparelho.

No detalhe, a moça olhando para o que parece ser um smartphone em pleno século 19

No detalhe, a moça olhando para o que parece ser um smartphone em pleno século 19

-Estas fotos de Londres nos anos 80 são uma viagem no tempo

O quadro de Waldmüller, no entanto, foi pintado quase 20 anos antes da invenção do telefone, e mais de 120 anos antes do lançamento do primeiro aparelho celular. Pouco tempo após o surgimento das especulações virtuais ao redor do quadro, porém, a explicação veio de especialistas da própria Alemanha: a garota pintada por Waldmüller está, em verdade, carregando um hinário, tradicional livro de cantos religiosos e orações.

Na internet, memes incluiram a iluminação da tela de um telefone - na tela pintada

Na internet, memes incluíram no quadro a iluminação da tela de um telefone

-Van Gogh tem quadro revelado ao público pela 1ª vez em 100 anos

Segundo especialistas, as roupas dos personagens no quadro ajudam a confirmar que se trata de um hinário, por se tratar de um vestuário típico dos domingos, quando as pessoas se vestiam especialmente para as missas e cultos religiosos da manhã. Apesar da explicação lógica, as teorias seguem surgindo pela internet ao redor da imagem, sugerindo que um dos mais importantes pintores austríacos da história retratou uma viajante no tempo, passeando tranquilamente por uma manhã olhando seu smartphone em pleno século 19.

Autorretrato de Ferdinand Georg Waldmüller, que teria retratado a viajante no tempo

© fotos: Wikimedia Commons