Veja como seria ver o Sol dos outros planetas do Sistema Solar

Veja como seria ver o Sol dos outros planetas do Sistema Solar

18 de setembro de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

As belíssimas ilustrações de Ron Miller conseguem nos transportar a mundos distantes


Você já se perguntou como o Sol seria visto nos céus de outros planetas do nosso Sistema Solar? Foi justamente essa a inspiração do ilustrador Ron Miller. Ele criou imagens magníficas e super realistas de como seria ver o Sol se estivéssemos em outros planetas, e as imagens surpreendem pela sua acuidade científica.

Provavelmente não precisaremos nos preocupar em criar ilustrações como essas em um futuro distante, quando já estivermos aptos a viajar pelo Universo com mais facilidade, mas enquanto esse momento não chega, podemos vislumbrar as “paisagens” do nosso Sistema Solar com uma realidade impressionante através do trabalho desse talentoso ilustrador!

Mercúrio (57.9 milhões de quilômetros do Sol)

Sol visto de Mercurio

Sendo o planeta mais próximo do Sol, Mercúrio proporcionaria a visão do astro cerca de 3 vezes maior do que vemos aqui na Terra. Devido a proximidade e a ausência de atmosfera, o Sol pareceria ainda mais ofuscante e borrado, emoldurado em um céu escuro como a noite aqui na Terra.

Vênus (108.2 milhões de quilômetros do Sol)

Sol visto de Vênus

Com seu efeito estufa descontrolado, o céu de Vênus é tão impenetrável que mesmo o Sol mal consegue vencê-lo. Mesmo estando cerca de 30% mais próximo do Sol que a Terra, conseguiríamos perceber a presença do Sol por detrás das espessas nuvens ácidas apenas como um brilho difuso, como em um dia nublado aqui na Terra. Caso conseguíssemos avistar o Sol sem nuvens, ele pareceria 50% maior do que na Terra.

Marte (227.9 milhões de quilômetros do Sol)

Sol visto de Marte

Mesmo estando cerca de uma vez e meia mais distante do Sol do que a Terra, Marte ainda apresentaria o Sol de uma forma “reconhecível” para nós terráqueos. Ele pareceria bem menor no céu, mas ainda lembraria muito a visão que nos acostumamos a ver aqui na Terra.

Júpiter (778.5.9 milhões de quilômetros do Sol)

Sol visto de Júpiter

Ron Miller utilizou aqui o ponto de vista de alguém que estivesse na lua Europa de Júpiter, com o gigante encobrindo parcialmente o Sol, que pareceria cinco vezes menor do que estamos acostumados aqui na Terra. O artista conseguiu reproduzir em sua imagem um fenômeno bem peculiar, onde a atmosfera de Júpiter se “acenderia” difusamente em suas bordas, criando uma visão surreal.

Saturno (1.429 bilhões de quilômetros do Sol)

Sol visto de Saturno

Estando nove vezes mas distante do que o nosso planeta, o Sol se pareceria mais com uma grande estrela brilhante nos céus de Saturno. Ainda assim, não seria possível observá-lo sem lentes protetoras. Miller usou nessa imagem o ponto de vista de alguém que estivesse ligeiramente mergulhado na atmosfera de Saturno, com a magnífica visão de suas nuvens e dos anéis do gigante no horizonte. 

Urano (2.877 bilhões de quilômetros do Sol)

Sol visto de Urano

Nessa distância o Sol já não parece muito majestoso, mas ainda se destaca na escura vastidão do Universo. Ron Miller criou o ponto de vista que veríamos da lua Ariel, com Urano preenchendo a paisagem ao fundo. 

Netuno (4.498 bilhões de quilômetros do Sol)

Sol visto de Netuno

Na perspectiva do artista, o gigante azul é visto de sua lua Tritão, com o Sol neblinado por um geiser do satélite natural de Netuno.

Plutão (7.4 bilhões de quilômetros do Sol)

Sol visto de Plutão

No longínquo planeta anão, o Sol no céu seria apenas uma estrela de brilho mais intenso. Na ilustração vemos a lua Caronte preenchendo a magnífica vista que teríamos de Plutão. Uma visão de tirar o fôlego!

E aí? Qual foi a imagem que mais chamou a sua atenção? Não deixe de registrar sua opinião nos comentários!