Uma bola de fogo no Canadá coloca em dúvida a origem do Sistema Solar

Uma bola de fogo no Canadá coloca em dúvida a origem do Sistema Solar

3 de janeiro de 2023 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

O meteoroide rochoso veio de um ponto do espaço onde acreditava-se que havia apenas objetos gelados, o que contradiz as teorias astronômicas anteriores

Cientistas da Universidade de Ontário Ocidental, no Canadá, anunciaram uma descoberta que desafia uma das crenças mais arraigadas na comunidade científica. Até agora, acreditava-se que nos confins do Sistema Solar existiam apenas objetos gelados e nenhum feito de rocha.  Mas os astrônomos observaram que uma bola de fogo que cruzou os céus de Alberta recentemente tinha composição rochosa e definitivamente não era feita de gelo. 

Nuvem de Oort

Durante seu voo, a bola de fogo de Alberta desceu muito mais fundo na atmosfera do que objetos gelados em órbitas semelhantes e se quebrou lançando meteoritos rochosos – a evidência necessária de que era, de fato, feita de rocha. Segundo os pesquisadores, esse meteoroide se originou da Nuvem de Oort, um aglomerado de objetos gelados situado nos confins do Sistema Solar.

Bola de fogo

“Esta descoberta respalda um modelo completamente diferente da formação do Sistema Solar”, disse Denis Vida, pesquisador de pós-doutorado em física de meteoritos. “É uma virada de jogo completa”, completou.

Agora, os pesquisadores querem explicar como esse meteoroide rochoso chegou tão longe. “Quanto melhor compreendermos as condições nas quais o Sistema Solar se formou, melhor compreendemos o que foi necessário para gerar vida”, afirmou o pesquisador. “Queremos retratar, com a maior precisão possível, esses primeiros momentos do Sistema Solar, que foram tão críticos para tudo o que aconteceu depois”, concluiu.

FONTES

UNIVERSIDADE DE ALBERTA

IMAGENS

UNIVERSIDADE DE ALBERTA/DIVULGAÇÃO