Superlua de Morango: veja dicas para tirar fotos com o celular

Superlua de Morango: veja dicas para tirar fotos com o celular

14 de junho de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

Fenômeno de aproximação da lua da Terra poderá ser observado a olho nu no Brasil. Durante a Superlua de Morango, o satélite pode ficar até 30% mais brilhante que o usual.

A Superlua de Morango ocorre nesta terça-feira (14) e os brasileiros poderão contemplar a olho nu o fenômeno, que marcará o céu e certamente renderá tentativas de fotografia. Geralmente tirar foto da lua com o celular não é uma tarefa fácil. Nas imagens costuma aparecer apenas um pequeno pontinho brilhante no céu escuro. A boa notícia é que, durante a Superlua de Morango, o satélite fica mais próximo da Terra e, por conta disso, aparenta ter um tamanho bem maior do que o normal. Confira, nas linhas a seguir, algumas dicas para fazer o registro perfeito.

Vale destacar que, durante a Superlua de Morango, o astro pode ficar até 30% mais brilhante que o habitual. Além disso, nesse período a lua aparenta estar 14% maior, facilitando as capturas com a câmera do telefone.

🔎 iPhone vai funcionar como webcam do Mac, anuncia Apple

Para fazer fotos da lua é essencial a utilização de um tripé ou o posicionamento da câmera em uma superfície plana — Foto: Heloísa Facin/TechTudo

Para fazer fotos da lua é essencial a utilização de um tripé ou o posicionamento da câmera em uma superfície plana — Foto: Heloísa Facin/TechTudo

📝 iPhone vale a pena? Deixe o seu depoimento

O que é Superlua de Morango?

A Superlua de Morango, conhecida também como Lua de Morango, foi batizada com esse nome devido a uma tradição dos nativos norte-americanos, que tinham o hábito de nomear todas as superluas do ano. A partir daí surgiram os nomes Lua de Neve (que ocorre no inverno) e Lua Rosa (que marca o início da primavera).

O nome Lua de Morango está relacionado à época de amadurecimento da fruta na região mais ao nordeste da América do Norte. Ela não tem a ver com a coloração, embora o satélite possa ficar mais avermelhado ou alaranjado, a depender das condições atmosféricas. Apesar do nome especial, visualmente a Superlua é muito similar à lua cheia tradicional. Para a astrologia, essa última lunação do outono representa sorte e uma série de oportunidades.

Como tirar foto da Superlua de Morango com o celular

1. Ajustar exposição, ISO e velocidade do obturador

Se você apontar a câmera do seu celular diretamente para a lua, a prévia da foto não ficará muito interessante. Isso porque alguns ajustes precisam ser feitos, já que nem sempre o modo automático do smartphone será capaz de se adaptar a certas condições de iluminação. Para fazer uma foto bonita da lua, é necessário antes de tudo realizar o ajuste de exposição, que é a quantidade de luz que chega ao sensor da câmera.

Não existe uma exposição padrão. Ela deverá ser ajustada pelo usuário no ato da foto da Superlua de Morango, de modo que seja verificado qual valor ficará mais apropriado para a situação de luz. Cada smartphone tem uma forma diferente de fazer esse ajuste, mas na maioria dos dispositivos ele fica disponível após um toque na tela. A ideia é que você teste os níveis de exposição disponíveis. É preciso cautela porque valores elevados podem resultar em fotos com muito ruído.

O nível de granulação é maior ou menor a depender da exposição  — Foto: Danilo Paulo de Oliveira/TechTudo

O nível de granulação é maior ou menor a depender da exposição — Foto: Danilo Paulo de Oliveira/TechTudo

A abertura da lente dos smartphones é fixa, mas a câmera do dispositivo consegue simular o aumento ou diminuição do orifício do diafragma de forma digital. A abertura está relacionada à quantidade de luz que entra na lente. Como a Superlua de Morango ficará bem clara (até 30% mais do que o normal, de acordo com especialistas), não é necessário uma abertura tão alta. O recomendado é mantê-la entre f/8 e f/13, mas vale lembrar que é preciso testar até descobrir o melhor ajuste.

Outro ponto de suma importância para ser observado é a velocidade do obturador. O tempo em que o obturador fica “aberto” para a entrada de luz no sensor da câmera é decisivo para se ter uma boa foto. Velocidades altas (próximas de 1/250, por exemplo) vão “congelar” o objeto de forma mais fácil, enquanto que uma velocidade baixa (próxima de 1/25) poderá deixar a imagem bem borrada. Independentemente disso, é recomendável o uso de um tripé caso precise fazer uma foto de longa exposição.

2. Usar apps profissionais ou o modo PRO

Alguns smartphones possuem modo profissional de forma nativa que facilita o registro do evento — Foto: Raquel Freire/TechTudo

Alguns smartphones possuem modo profissional de forma nativa que facilita o registro do evento — Foto: Raquel Freire/TechTudo

Alguns modelos de smartphones da Samsung e Asus, por exemplo, possuem modos profissionais na câmera. Com ele, todos os ajustes citados acima são realizados de forma mais precisa. Por isso, vale a pena checar se o seu celular vem com esse recurso de forma nativa. Caso não possua, vale então usar aplicativos de terceiros.

Existem várias opções gratuitas e pagas tanto para Android, quanto para iOS. Um exemplo é o Adobe Lightroom. Com ele, é possível fazer ajustes que nem todo aplicativo padrão de câmera permite. Outro ponto é a possibilidade de usá-lo para editar fotos.

3. Deixar no Modo Noturno

A foto da esquerda é no modo tradicional, enquanto a imagem da direita foi feita com o Modo Noturno — Foto: Danilo Paulo de Oliveira/TechTudo

A foto da esquerda é no modo tradicional, enquanto a imagem da direita foi feita com o Modo Noturno — Foto: Danilo Paulo de Oliveira/TechTudo

Modo Noturno é um recurso que vem se popularizando por usar inteligência artificial combinada com a câmera do smartphone para produzir resultados com mais qualidade. Caso o seu celular disponha da funcionalidade, é só ativá-lo e aguardar os segundos necessários para o processamento da imagem (o que deve levar entre três a cinco segundos).

Alguns smartphones compatíveis com o Modo Noturno são o iPhone 11 e posteriores, o Galaxy S10 e posteriores, e o Xiaomi 12. Descubra se o seu aparelho é compatível e tente usá-lo para fotografar a lua.

4. Utilizar acessórios como tripé

Tripés mantém o smartphone mais estável para fotos não tremidas  — Foto: Reprodução/Amazon

Tripés mantém o smartphone mais estável para fotos não tremidas — Foto: Reprodução/Amazon

Mesmo com modo profissional e Modo Noturno, o risco de tirar fotos tremidas existe, mas pode ser evitado com o uso de um tripé. Na internet existem opções a partir de R$ 15 e também é possível achá-los com muita facilidade em quiosques que vendem acessórios para celular.

Se você não conseguir providenciar um tripé a tempo, não se preocupe: use a criatividade e tente deixar o seu celular apoiado em alguma superfície.

Lente do tipo luneta está disponível no varejo online  — Foto: Reprodução/Amazon

Lente do tipo luneta está disponível no varejo online — Foto: Reprodução/Amazon

Outra opção de acessório que pode ajudar e divertir alguns usuários são as lentes para celulares. Existem vários modelos disponíveis no mercado, inclusive os modelos “luneta” e “telescópio”, que são os mais indicados para fotografar a Superlua de Morango. Essas lentes são acopladas facilmente ao smartphone e permitem expandir a capacidade de zoom do celular com pouca perda de qualidade na imagem.

5. Recorrer ao zoom ótico

Alguns modelos possuem sensor com zoom óptico — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Alguns modelos possuem sensor com zoom óptico — Foto: Thássius Veloso/TechTudo

Celulares sofisticados contam com zoom ótico, que permite um zoom maior sem perda de qualidade. Se esse for o seu caso, aproveite para usá-lo em conjunto com as dicas supracitadas de controle de ISO, velocidade e exposição.

Vale lembrar que a maioria dos smartphones utiliza o zoom digital. Isso significa que quanto mais você tentar aproximar a lua na imagem, menos qualidade e definição sua foto terá. Por essa razão, esse recurso deve ser evitado na hora de registrar a lua.