Seu gato é psicopata? Cientistas criam teste que permite descobrir

Seu gato é psicopata? Cientistas criam teste que permite descobrir

4 de janeiro de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

Será que o seu gato é um psicopata? Apesar de parecer piada, esse questionamento não é incomum, já que cientistas da Universidade de Liverpool (Reino Unido) desenvolveram um teste para identificar traços de psicopatia nos felinos. Trata-se de um questionário que acompanha uma pesquisa publicada na revista científica Journal of Research in Personality.

O questionário (não interativo, disponível apenas em inglês, em versão online ou em arquivo para download) contempla informações comportamentais, como os hábitos de exploração, a reação diante de uma situação perigosa e o grau de desobediência. Em cada caso, é possível marcar em uma escala de “não descreve meu gato” a “descreve meu gato extremamente bem”. Ao final, há instruções para calcular o escore do seu bichano.

O estudo também se concentra em desvendar outros fatores, como a hostilidade do gato frente aos humanos e a outros animais de estimação. A ideia é que, de acordo com as respostas, o teste aponte os níveis de psicopatia do pet.

“As diferenças na personalidade dos gatos nos inspiraram a iniciar essa pesquisa. Também estamos interessados em como as percepções do dono sobre a psicopatia em seu gato podem afetar a relação dos dois”, aponta a principal autora do artigo, Rebecca Evans, durante entrevista ao portal britânico Motherboard.

Teste permite descobrir se um gato é psicopata ou não (Imagem: Manja Vitolic/Unsplash)

Em humanos, a psicopatia é frequentemente caracterizada por uma falta de empatia e uma tendência a manipular os outros. “É provável que todos os gatos tenham um elemento de psicopatia, pois isso teria sido útil para seus ancestrais em termos de aquisição de recursos: por exemplo, comida, território e oportunidades de acasalamento”, reflete a pesquisadora.

E aí, ficou curioso para saber o resultado do seu gato? Para fazer o teste, acesse agora mesmo o questionário.

Fonte: Journal of Research in Personality via Motherboard