PESQUISADORES ACHAM MOLUSCO TRANSPARENTE ‘EXTINTO’ HÁ MAIS DE 30 MIL ANOS

PESQUISADORES ACHAM MOLUSCO TRANSPARENTE ‘EXTINTO’ HÁ MAIS DE 30 MIL ANOS

4 de janeiro de 2023 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

Pesquisadores dos Estados Unidos encontraram recentemente uma espécie de molusco transparente que até então era tido como extinguido, tendo desaparecido cerca de 30 mil anos atrás. A descoberta foi uma verdadeira surpresa, já que a comunidade científica acreditava que o pequenino ser já não existia mais.

Embora somente agora tenha sido confirmada, a redescoberta dos pequeninos bichinhos foi feita alguns anos atrás, em novembro de 2018. Na ocasião, o ecologista Jeff Goddard estava procurando mariscos na praia de Santa Barbara, nos EUA, e foi surpreendido por duas criaturinhas inesperadas.

Molusco transparente extinto é encontrado nos EUA

Goddard é veterano do local e conhece muito bem as espécies da região. Quando viu por acaso dois pequenos moluscos transparentes, com suas conchas duplas medindo aproximadamente 10 milímetros cada, ele percebeu estar diante de algo novo. A confirmação veio quando as criaturas “estenderam e começaram a sacudir um pé brilhante, branco e listrado, maior do que sua concha,” confirmando que o ecologista estava diante de uma espécie que jamais havia visto até então.

Para não perturbar as pobres criaturinhas, Goddard apenas tirou algumas fotos e as encaminhou para Paul Valentich-Scott, ex-curador de malacologia (o ramo da biologia que estuda os moluscos) do Museu de História Natural de Santa Barbara. Ao receber as fotografias, o colega se disse intrigado com o que estava vendo, afirmando conhecer bem as famílias de moluscos bivalves (aqueles que têm duas conchas) existentes na costa das Américas. “Aquilo era algo que nunca havia visto antes,” afirmou.

Justamente por ser algo aparentemente novo, apenas fotos não seriam suficientes para observar melhor os espécimes encontrados. Goddard decidiu então voltar à praia em busca dos pequenos moluscos, mas não teve sucesso: entre novembro de 2018 e março de 2019, o ecologista fez nove buscas pela costa mas não achou as criaturinhas. Quando já estava quase desistindo da empreitada, ele percebeu uma conchinha escondida debaixo de uma pedra — era sua chance de levar uma amostra a Valentich-Scott.

Moluscos transparentes foram encontrados na costa dos EUAMoluscos transparentes foram encontrados na costa dos EUA

Imaginando se tratar de uma nova espécie, o ex-curador começou então a pesquisar profundamente em busca de potenciais respostas, esbarrando finalmente em um livro publicado em 1937. A publicação falava sobre um tipo de molusco bivalve extinto há dezenas de milhares de anos mas que compartilhava várias características com os bichinhos encontrados na praia dos EUA.

Valentich-Scott percebeu então que não se tratava de uma nova espécie, mas sim de um “fóssil vivo” da espécie conhecida como Cymatioa cooki, descoberta na década de 1930 em Baldwin Hills. Os fósseis encontrados na época foram datados entre 28 mil e 36 mil anos atrás, então especialistas presumiram que a espécie já estivesse extinta — o que na verdade não é o caso, como foi provado recentemente.

Goddard acredita que o motivo de o molusco ter demorado tanto para ser encontrado tenha sido relativo a ondas de calor. Sua suspeita é de que as ondas do mar tenham trazido larvas tectônicas para as praias entre 2014 e 2016, o que explicaria o fato de só agora as criaturinhas terem sido redescobertas no local.