Objeto misterioso no fundo do mar báltico emite sinais que os pesquisadores não conseguem explicar

Objeto misterioso no fundo do mar báltico emite sinais que os pesquisadores não conseguem explicar

26 de setembro de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

É um dos mistérios do oceano que mais intrigou a comunidade ufológica.

Foi chamado de “Anomalia do Mar Báltico” e foi detectado em 19 de junho de 2011 pela equipe sueca Ocean X Team durante um mergulho no Mar Báltico entre a Suécia e a Finlândia enquanto procurava um antigo naufrágio.

Desde que a anomalia foi descoberta, inúmeras teorias surgiram tentando explicar o que diabos são esses objetos misteriosos. Alguns pesquisadores até indicaram a existência de sinais estranhos emitidos daquele local.

Em 2018, uma equipe de oceanólogos chegou o mais perto possível de desvendar o mistério de uma das anomalias mais misteriosas, submersa nas águas do Mar Báltico.

Apelidado de “Millennium Falcon”

A empresa sueca Ocean X, liderada por Dennis Osberg, é especializada em explorar os segredos do fundo do mar.

A anomalia do Mar Báltico se assemelha a uma estrutura artificial ou a um navio.
A anomalia do Mar Báltico se assemelha a uma estrutura artificial ou a um navio.

Esta não é apenas uma poderosa equipe de entusiastas, mas também uma empresa tecnicamente equipada, à disposição da embarcação de pesquisa OceanX MV Alucia de 56 metros, equipada com câmeras e heliponto.

Eles foram os primeiros a capturar uma lula marinha gigante(clique para ver), estudaram sumidouros, recuperaram os restos de um Airbus A330 que caiu em 2009 do fundo do Oceano Atlântico e testaram um protótipo do drone Orpheus desenvolvido pelo Woods Hole Institute e NASA.

A equipe, seguindo o conselho de um colega russo, descobriu em 2015 em águas territoriais suecas os restos do submarino russo Som, que afundou há cem anos.

Em 2010, os suecos encontraram um objeto incomum no Mar Báltico a uma profundidade de 87 metros. Parecia uma nave espacial, como se tivesse vindo do set de Star Wars.

A principal característica do navio era a “câmara de carga”, uma plataforma gigante com um trilho contra o qual os mergulhadores pareciam pequenos peixes.

Anomalia do Mar Báltico

A “Anomalia Báltica”, como foi apelidada pelos mergulhadores, está no fundo do mar. Uma análise química do material feito a partir do objeto incomum confirmou a conjectura de que o objeto encontrado no fundo não era uma “coisa” natural.

Anomalia do Mar Báltico.
Anomalia do Mar Báltico.

As primeiras imagens obtidas do objeto permitiram aos cientistas examinar em detalhes alguns dos fundos marinhos:

Um objeto redondo com a forma geométrica correta de 60 metros de diâmetro, sem bordas afiadas. Perto do objeto encontrado, uma faixa de 300 metros era visível na parte inferior, como se o misterioso navio estivesse pousando.


Alguns meios informais publicaram manchetes como “Nave Alienígena”, “Millennium Falcon”, aludindo à própria nave de Star Wars.
Millennium Falcon
Representação da Millennium Falcon.

Teorias

Os fãs de história alternativa que estudaram os dados do Ocean X viram uma conexão com a Atlântida no artefato gigante. Outros apresentaram uma versão mais prosaica de que se tratava de um “navio russo”.

Alguém falou sobre a presença óbvia de rampas e escadas nas instalações. O geólogo Steve Weiner da equipe Ocean X, após realizar estudos relevantes, descartou versões sobre a origem natural da “Anomalia Báltica”.

Representação do objeto submerso no Mar Báltico.
Representação do objeto submerso no Mar Báltico.

Ele ressaltou que era um metal ou uma liga de metais que não são encontrados na natureza. Jornalistas e historiadores alternativos não se acalmaram, e logo apareceu uma versão de que no fundo do Mar Báltico está um submarino nazista dos desenvolvimentos secretos do Terceiro Reich.

A suposição foi baseada no fato histórico de que os alemães costumavam realizar seus testes secretos lá, e um pouco mais longe estava o local de testes de Rügen, que mais tarde se tornou uma base de mísseis.

A ciência oficial refuta teorias

Um grupo de cientistas reagiu com ceticismo a todas as suposições. Eles apontaram que a fotografia do objeto foi tirada com baixa qualidade e que a imaginação humana nesses casos gosta de combinar com o que não é e nunca foi.

A imagem do sonar mostra o disco submerso e uma espécie de caminho plano no mar, a uma profundidade de 84 metros.
A imagem do sonar mostra o disco submerso e uma espécie de caminho plano no mar, a uma profundidade de 84 metros.

O arqueólogo Göran Ekberg apontou que, embora o achado fosse estranho e na aparência realmente se assemelhasse ao trabalho de mãos humanas ou à intervenção de uma “mente alienígena”, este está longe de ser o primeiro objeto desse tipo no mundo.

Sinais misteriosos emitidos

Curiosamente, no entanto, os resultados do estudo dos geólogos de Estocolmo, bem como os cálculos do Ocean X, foram rapidamente removidos das fontes abertas.

Houve também informação de que o caso foi transferido para a jurisdição dos serviços especiais da Suécia e da Noruega. Mergulhadores da equipe Ocean X pareciam preocupados enquanto discutiam a descoberta.

Em particular, Stefan Hogerborn não se convenceu com os argumentos dos cientistas e ainda acredita que os meninos encontraram algo único…

Uma das muitas imagens por sonar que desafia explicação, devido à construção geométrica não natural.
Uma das muitas imagens por sonar que desafia explicação, devido à construção geométrica não natural.

Esta versão também é apoiada pelos dados de que algumas “explosões eletromagnéticas” semelhantes a sonares terrestres em submarinos foram registradas nos documentos originalmente publicados.

Dados sobre eles desapareceram do domínio público junto com a grande maioria dos materiais sobre a anomalia submarina.

Além disso, os mergulhadores alegaram que era impossível tirar fotos de alta qualidade perto do objeto…

Por quê?

Existem várias versões sobre isso, desde a influência de campos eletromagnéticos até uma força desconhecida pela ciência que inutiliza equipamentos.

O principal cético, o cientista Peter Lindberg, reuniu-se várias vezes com jornalistas e disse que esta foi a descoberta mais estranha de sua vida e que ele tinha mais perguntas do que respostas.

E então, de repente, ele parou de se comunicar…

Os jornalistas aprenderam com ele que todos os telefones e outros aparelhos elétricos em um raio de 25 metros da descoberta pararam de funcionar.

Por cerca de um mês após serem submersos na água, todos os membros da tripulação experimentaram enxaquecas e febres, como se tivessem sido expostos a um micro-ondas gigante.

Sem explicação

A primeira coisa que vamos ver é algum tipo de formação rochosa que se parece para ser lançado em cimento, disse ele.
A primeira coisa que vamos ver é algum tipo de formação rochosa que se parece para ser lançado em cimento, disse ele.

Até agora, não há explicação para outro mistério:

Quem e por que pode dar a ordem de encurtar essa missão e passar para outros itens. Há bastante no fundo do mar Báltico, é verdade.

Mas parece que alguém tentou acabar com essa história à força…

Já foi recebida uma proibição oficial para mergulhadores comuns mergulharem neste local até o fundo do mar.

Em 2018, cientistas da Universidade de Estocolmo afirmaram que a “anomalia do Báltico” é um produto de origem geológica e não se deve procurar sinais de uma presença extraterrestre onde não há.

Algo a ser levado em conta e que pode se conectar com uma possível resposta ao enigma, é que os pesquisadores se recusaram a responder perguntas sobre radiação eletromagnética e os problemas de saúde causados.

Veja um vídeo sobre o assunto:

(Obs: O vídeo está em espanhol; porém você pode ativar as legendas em português. (clique aqui e veja como fazer))