O mistério por trás dos “raros icebergs de esmeralda” da Antártida

O mistério por trás dos “raros icebergs de esmeralda” da Antártida

10 de junho de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

A Antártida abriga icebergs raros e verdes, e os cientistas lutam para explicar sua existência há décadas.

Há um fenômeno curioso na Antártida que poucos provavelmente já ouviram falar; Icebergs Esmeralda .

Foram décadas de pesquisas até que cientistas da Universidade de Washington (EUA) conseguiram desvendar o mistério dos icebergs verdes detectados em algumas partes da Antártida.

Pesquisadores no topo de um grande iceberg composto em outubro de 1996. Crédito da imagem: Collin Roesler.
Pesquisadores no topo de um grande iceberg composto em outubro de 1996. Crédito da imagem: Collin Roesler.

O que pode fazer com que um iceberg fique verde? Foi Hulk? Foram alienígenas? Foi a mudança climática?

É um dilema de uma década que os cientistas não conseguiram descobrir, até agora.

Os cientistas propuseram recentemente uma nova teoria sobre por que os ‘Icebergs Esmeralda’ ocorrem. Se confirmado, o mistério por trás deles pode ser finalmente resolvido.

Este Iceberg Verde foi visto em 16 de fevereiro de 1985 na Antártida.  Crédito de imagem: AGU / Kipfstuhl Et Al 1992.
Este Iceberg Verde foi visto em 16 de fevereiro de 1985, na Antártida. Crédito da imagem: AGU / Kipfstuhl et al. 1992.

De acordo com um novo estudo publicado no Journal of Geophysical Research: Ocean, especialistas descobriram que o gelo marinho tem variações de cor que podem ser causadas devido à presença de uma “abundância de constituintes estranhos na água do mar”, especificamente materiais de óxido de ferro.

Os pesquisadores chegaram a essa conclusão depois de detectar “grandes concentrações de ferro” na plataforma de gelo de Amery, na Antártida.
“Anteriormente, o carbono orgânico dissolvido (DOC) foi proposto como responsável pela cor verde”, explicaram os autores Stephen Warren, Collin Roesler, Richard Brandt e Mark Curran  
no artigo .
“Medidas subsequentes de baixos valores de DOC em icebergs verdes, juntamente com a recente descoberta de grandes concentrações de ferro no gelo marinho da Amery Ice Shelf, sugerem que a cor dos icebergs verdes é causada mais por minerais de óxido de ferro do que por DOC.”

Falando sobre a teoria recentemente proposta com Mashable, Ted Scambos, um pesquisador sênior do National Snow and Ice Data Center que não contribuiu para a pesquisa, concluiu que a nova explicação faz todo o sentido.
“Quando você o coloca em um material absorvente de vermelho, a luz verde volta a sair”, disse ele à publicação.
Para apoiar a teoria, Warren quer coletar mais amostras.

“O ferro é um nutriente chave para o fitoplâncton, plantas microscópicas que formam a base da cadeia alimentar marinha. 
Mas o ferro é escasso em muitas áreas do oceano”, 
disseram os pesquisadores ao Science News .
“Se os experimentos provarem que nossa teoria está certa, isso significaria que os icebergs verdes estão transportando ferro precioso do continente da Antártida para o mar aberto quando se rompem, fornecendo esse nutriente essencial aos organismos que sustentam quase toda a vida marinha.”
“Agora propomos amostrar icebergs de cores diferentes por seu teor de ferro e propriedades refletoras de luz. 
Se nossa teoria estiver correta, os icebergs verdes podem ser mais importantes do que os cientistas pensavam”, acrescentou a equipe.