Novo mapa do céu em Raios-X é revelado pela NASA

Novo mapa do céu em Raios-X é revelado pela NASA

31 de agosto de 2022 0 Por ucrhyan
Compartilhar:

A bela imagem é repleta de brilhos em formas de arcos e traços curvos, e pode ajudar na compreensão das estrelas de neutrons

A ISS (International Space Station – Estação Espacial Internacional) desenvolve muitas experiências fantásticas, e uma delas é chamada NICER. Trata-se de coletar raios-X emitidos por diversos objetos cósmicos a fim de compreender melhor as estrelas de neutrons.

Agora, pesquisadores acabam de revelar o último e mais completo mapa de raios-X do céu, que reúne observações dos últimos 22 meses.

O equipamento chamado NICER (Neutron Star Interior Composition Explorer – Explorador de Composição Interior de Estrelas de Neutrons) funciona apenas durante o período noturno da ISS (quando a estação espacial passa pela sombra da Terra). A “noite” dura menos de 1 hora, mas acontece cerca de 16 vezes por dia. E foram nesses momentos que as observações foram feitas.

Céu noturno capturado através de raios-x durante 22 meses pelo equipamento NICER.
Créditos: NASA / NICER

As linhas curvadas se formam porque NICER sempre traça a mesma rota entre observações dos pontos de interesse. Os arcos convergem em pontos brilhantes, que são os objetos mais observados – as localizações de fontes de raios-X monitoradas pela missão.

Legenda dos pontos de interesse observados por NICER.
Créditos: NASA / NICER

“Nós estamos gradualmente construindo uma nova imagem de Raios-X de todo o céu, e é possível que as viradas de noites do NICER descubram fontes previamente desconhecidas”, disse em comunicado Keith Gendreau, principal investigador da missão no Goddard Space Flight Center da NASA. “Mesmo com um processamento mínimo, essa imagem revela o loop Cygnus, remanescente de uma supernova a cerca de 90 anos-luz de distância, e que acreditamos ter entre 5 mil e 8 mil anos de idade.”

Estrelas de neutrons são relativamente pequenas, com cerca de apenas algumas dezenas de quilômetros de diâmetro, mas são extremamente densas, podendo pesar muito mais que o nosso Sol. Apenas uma colher de seu material pode pesar centenas de milhões de toneladas.

Um experimento do NICER chamado SEXTANT (Station Explorer for X-Ray Timing and Navigation Technology) observa com precisão o tempo dos pulsos emitidos pelos pulsares (estrelas de neutrons em alta rotação) para determinar a posição e a velocidade de NICER. Funciona basicamente como um sistema de GPS galático, que futuramente pode auxiliar a navegação autônoma de naves e sondas espaciais pelo Sistema Solar, e até mesmo pelo espaço interestelar.