Meteoroide atinge telescópio James Webb e deixa danos irrecuperáveis em um dos espelhos

Meteoroide atinge telescópio James Webb e deixa danos irrecuperáveis em um dos espelhos

24 de julho de 2022 0 Por ucrhyan
Compartilhar:

Relatório de status do telescópio espacial James Webb, publicado pela Nasa, confirmou que um pequeno fragmento de rocha espacial atingiu um dos espelhos do instrumento, manchando parte da superfície polida.

O impacto ocorreu entre os dias 23 e 25 de maio de 2022 e de acordo com a agência espacial americana, provocou danos irreparáveis em parte do espelho C3. Segundo a Nasa, embora grave do ponto de vista estrutural, o pequeno amassado deixado pelo impacto não parece ter inibido o desempenho do telescópio.

Desde que foi lançado, em 25 de dezembro de 2021, o Telescópio Espacial James Webb (JWST)já foi atingido por pelo menos 19 pequenos fragmentos rochosos, incluindo esse maior, que deixou danos visíveis em um dos 18 espelhos banhados a ouro.

Impactos Comuns – mas graves
Pequenas rochas que vagam pelo espaço, chamadas de micrometeoroides, são uma ameaça muito familiar para naves espaciais em órbita próxima à Terra. Para se ter uma ideia do perigo, a Rede de Vigilância Espacial, dos EUA, mantém sob observação constante mais de 23 mil pedaços de detritos orbitais maiores que o tamanho de uma bola de ping pong, no entanto, existem milhões de microfragmentos quase impossíveis de serem detectados.

Antes e depois do impacto do meteoroide: o dano ao espelho C3 pode ser visto na imagem da direita, no canto inferior direito. Crédito: NASA

Inevitavelmente, qualquer espaçonave encontrará micrometeoroides em seu caminho e até agora, seis deles deixaram “deformidades” perceptíveis nos espelhos do JWST, o que totaliza cerca de um impacto perceptível por mês desde que foi lançado.


Impactos Intencionais
Ao construir o telescópio, os engenheiros atingiram intencionalmente amostras de espelhos similares aos usados no JWT com objetos do tamanho de micrometeoroides para testar como esses impactos afetariam o desempenho da estrutura.

No entanto, o meteoroide que atingiu o espelho C3 era muito maior que o esperado pelos construtores, que agora estão estudando o impacto que novos choques como esse poderiam causar no JWST.

O novo relatório foi assinado por mais de 200 cientistas que trabalham na NASA, na Agência Espacial Europeia e na Agência Espacial Canadense, além de outras instituições científicas de todo o mundo. O relatório afirma que apesar do impacto inesperado no espelho C3, o telescópio está funcionando perfeitamente e deverá continuar seu trabalho nas observações fundamentais para a compreensão da formação e evolução de galáxias, estrelas e sistemas planetários.