ExoMars envia imagens impressionantes da superfície de Marte , veja

ExoMars envia imagens impressionantes da superfície de Marte , veja

18 de setembro de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

Estas são as primeiras imagens de Marte enviadas pela nave espacial ExoMars Trace Gas Orbiter (TGO) da Agência Espacial Europeia (ESA). Missão com corporação da Corporação Estatal de Atividades Espaciais Roscosmos.

As fotos mostram Marte como nunca o vimos. Surpreendentemente, vemos dunas marcianas, demónios de poeira, crateras incríveis e até imagens da sonda da NASA InSight.

Imagem de Marte tirada pela missão ExoMars

Imagens fantásticas de Marte com cunho da Rússia

A missão ExoMars Trace Gas Orbiter é um projeto de colaboração entre a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência Espacial Federal Russa (Roscosmos).

A Rússia enviou para Marte, em 2016, um módulo de investigação da atmosfera e o Schiaparelli EDM, uma sonda de exploração, como integrante do programa ExoMars, liderado pela ESA.

Esta imagem notável de “frenesi do diabo de poeira” foi tirada na região Terra Sabaea de Marte, a oeste de Augakuh Vallis. Este padrão misterioso fica na crista de uma cordilheira e acredita-se que seja o resultado da atividade do diabo da poeira – essencialmente a convergência de centenas ou talvez milhares de pequenos tornados marcianos. ESA / ROSCOSMOS / CASSIS, CC BY-SA 3.0 IGO

Esta sonda procura no solo do Planeta Vermelho indícios da existência de metano. Contudo, também está a recolher algumas imagens fantásticas tirando partido da sua câmara CaSSIS (Sistema de Imagem de Superfície Estéreo e Cores).

Esta imagem de “sulfates salgados” abrange uma porção da região do terraço da parede da cratera Columbus de 100 km de largura, localizada dentro de terra Sirenum, no hemisfério sul de Marte. A imagem foi tirada em 15 de janeiro de 2019. ESA/ROSCOSMOS/CASSIS, CC BY-SA 3,0 IGO

Insight também ajuda na recolha fotográfica

Uma das imagens apresentadas inclui o módulo InSight da NASA, que pousou em Marte em 26 de novembro de 2018 para estudar o interior do planeta. Por conseguinte, esta é a primeira vez que um instrumento europeu identifica um lander no Planeta Vermelho. A InSight está na região Elysium Planitia de Marte.

ExoMars poderá ter o seu próprio Mars Rover

O ExoMars Trace Gas Orbiter tinha um rover, o Schiaparelli. Contudo, este despenhou-se na descida em 2016. No entanto, o veículo era apenas uma parte de uma missão muito maior.

Outra parte do ExoMars é uma plataforma na superfície de Marte. Esta terá uma sonda de superfície de seis rodas para recolher amostras de rochas. O equipamento também terá uma câmara panorâmica e uma câmara de pormenor. Dessa forma, é um pouco como o InSight, que atualmente está a tentar fazer buracos na superfície marciana.

O rover ExoMars tem já o nome de Rosalind Franklin. Será lançado em 2020 e chegará a Marte em 2021.

Rover ExoMars chama-se Rosalind Franklin

Estará a haver cooperação entre a InSight e a ExoMars?

Na verdade está a haver uma cooperação. A sonda da ESA vasculha o solo em volta da InSight. Isto ajuda a sonda da NASA a encontrar os locais de impacto, pois a InSight deteta qualquer impacto de meteorito durante a sua missão.

O ExoMars Trace Gas Orbiter [também] está a ser usado para transmitir dados do InSight para a Terra.

Devido a esta função, para evitar incertezas nas comunicações, não tínhamos sido capazes de apontar a câmara para o local de pouso até agora – tivemos que esperar até que o local de pouso passasse diretamente sob a nave da ESA para obter essa imagem.

Refere Nicolas Thomas, investigadores responsável da CaSSIS, da Universidade de Berna, na Suíça.

Missão para descobrir atividade biológica ou sismológica

Para lá das imagens fantásticas, há um objetivo claro. Dessa forma, a TGO tem como objetivo principal estudar as fontes de metano e vapor de água na atmosfera de Marte.

Assim, a presença de metano pode indicar atividade biológica ou sismológica. Se forem encontrados vestígios de metano junto com propano ou etano, poderá significar a existência da vida no Planeta Vermelho.

Se for encontrado metano junto com dióxido de enxofre, indicaria atividade geológica.