Existe uma pirâmide subaquática de 20.000 anos no Oceano Atlântico?

Existe uma pirâmide subaquática de 20.000 anos no Oceano Atlântico?

4 de outubro de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

A descoberta fez manchetes em todo o mundo, mas agora ninguém parece estar falando sobre isso.

Pirâmides foram construídas em quase todos os cantos do mundo. Milhares de anos atrás, culturas antigas erigiram pirâmides de todas as formas e tamanhos. Alguns deles permanecem de pé até hoje, outros estão envoltos em mitos e alguns deles desapareceram da face do planeta.

Alguns anos atrás, houve notícias sobre uma descoberta maciça perto da costa dos Açores.

As notícias sugeriam que os exploradores subaquáticos encontraram uma estrutura em forma de pirâmide com vários metros de altura, com uma base de cerca de 8.000 metros quadrados.

Dada a natureza da suposta descoberta e o fato de que em algum lugar lá, “… além dos pilares de Hércules…” Platão disse que a Atlântida afundou milhares de anos atrás, a ideia de Atlântida ser mais do que apenas um mito voltou à vida.

Platão descreveu a Atlântida desaparecendo em um único dia e noite, engolida pelo oceano, diretamente lá onde os Açores estão hoje.

“Através de violentos terremotos e inundações, em um único dia e noite de infortúnio … [toda a raça] … foi engolida pela Terra e a ilha de Atlântida … desapareceu nas profundezas do mar.” – Platão.

A suposta estrutura submarina foi encontrada ao largo das ilhas de São Miguel e Terceira, nos Açores.

O homem que descobriu a estrutura, segundo a imprensa portuguesa, foi Diocleciano Silva. A história conta que durante uma viagem de pesca, Silva tropeçou no que parecia uma estrutura de formato perfeito cantando o equipamento batimétrico do navio.

O equipamento batimétrico é o equivalente subaquático da hipsometria ou topografia.

A descoberta foi até exibida na TV.

“A pirâmide está localizada a cerca de 40 metros abaixo da superfície entre São Miguel e as Ilhas Terceira”, explica um relatório em um vídeo que foi enviado para o YouTube . “Tem uma base maior que um campo de futebol.”

Diocleciano Silva, que fez a descoberta, disse em entrevista que “a forma da estrutura era impressionante. Era uma pirâmide perfeita.”

“É incrível porque forma uma pirâmide perfeita. Além disso, orientação, implantação da pirâmide: os vértices são orientados norte e sul, apenas norte e sul, como as pirâmides de Gizé no Egito”, disse Silva ao site de notícias português Terra.

Dada a precisão e o posicionamento da pirâmide, Silva não acredita que a estrutura seja uma formação natural.

Apesar da atenção que a história recebeu em todo o mundo, a estrutura permanece um mistério.

A idade da suposta pirâmide está entre 12.000 e 20.000 anos, remontando ao final da última Idade do Gelo. Como essa idade foi obtida permanece um mistério.

A marinha portuguesa descartou a suposta existência da pirâmide como um ‘monte submarino’ com base em algumas leituras de sonar antigas da área. Ainda assim, ninguém viajou ao local para investigar o que exatamente foi identificado dezenas de metros abaixo do oceano.

Numa rara entrevista há alguns anos sobre a suposta estrutura, o Almirante Fernando Pires, comandante da Zona Marítima dos Açores, disse que não havia informações suficientes sobre a estrutura neste momento para dizer exatamente o que é.

“Na altura, procuramos sondas que pudessem constituir um perigo para a navegação e não encontramos nada”, disse ao Sapo.

Conforme observado pelo IBT , Pires explicou que “a marinha não descartou a ideia de que a pirâmide possa ter sido formada por uma erupção vulcânica – o arquipélago dos Açores é composto por ilhas vulcânicas”.

Nenhuma evidência histórica sugere que os Açores ou a área próxima tenham abrigado uma civilização de construção de pirâmides.

Apesar disso, o site da alegada Pirâmide dos Açores ( que não é atualizado há bastante tempo ) indica que “arqueólogos da Associação Portuguesa de Investigação Arqueológica (APIA) identificaram evidências arqueológicas na ilha do Pico que corroboram a sua crença de que a ocupação humana dos Açores antecede a chegada dos portugueses em muitos milhares de anos.”

Arqueólogos que exploram as ilhas dos Açores descobriram os restos de uma epígrafe da época romana, santuários cartagineses, arte rupestre, bem como estruturas megalíticas.

Mas dado que nada se ouviu falar da alegada descoberta nos últimos tempos, só podemos concluir que a suposta estrutura, outrora apontada como uma descoberta que mudou a história, nada mais é do que o que a Marinha Portuguesa disse inicialmente: um monte submarino de forma estranha .