Embriões super preservados de dinossauros são encontrados na China

Embriões super preservados de dinossauros são encontrados na China

20 de junho de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

Paleontólogos estão habituados a encontrar ovos fossilizados, mas é muito raro que eles contenham os restos de embriões de dinossauros. Por causa disso, o achado de dois deles em uma mesma ninhada na China é tão especial.

Em parceria com pesquisadores canadenses e britânicos, cientistas identificarem que os registros eram de animais do tipo hadrossaurídeo. Os fósseis estão em ótimas condições e são os melhores registros dessa espécie já encontrados.

Bebê Ying, um hadrossauroide encontrado fossilizado na China (Fonte: BMC Ecology and Evolution/reprodução)Bebê Ying, um hadrossauroide encontrado fossilizado na China (Fonte: BMC Ecology and Evolution/reprodução)Fonte:  BMC Ecology and Evolution 

A descoberta foi feita na província de Jiangxi e publicada na revista científica BMC Ecology and Evolution. O Museu de História Natural da Pedra Yingliang, para onde foram levados, batizou os animais de Bebês Ying.

Os fósseis dos ovos têm um formato de elipse e diâmetro de quase 9 centímetros. Os paleontólogos estimam que sejam evidências de animais que viveram no Cretáceo Superior, entre 72 e 66 milhões de anos atrás.

Família dos hadrossaurídeos

Foi a forma única do crânio, das vértebras e dos ossos dos membros dos animais que permitiu a sua identificação. Pertencentes à família dos hadrossaurídeos, os animais são conhecidos também como dinossauros bico de pato.

Esses grandes herbívoros tinham uma boca achatada com um formato que lembra o bico dos patos dos dias de hoje, como o nome indica. O embrião encontrado ocupa apenas 40% do espaço interno do ovo e, por isso, os cientistas acreditam que ele ainda não tinha completado o seu desenvolvimento.

O Bebê Ying é, de longe, um dos fósseis de embriões mais bem preservados descoberto até hoje. As evidências que esse material carrega irão ajudar os cientistas a responderem novas perguntas sobre o processo de reprodução desses animais.

Uma hipótese que surgiu a partir da descoberta afirma que as espécies dessa família poderiam ter um desenvolvimento tardio. Isso porque o ovo é muito pequeno para o tamanho de outras ossadas encontradas no passado.

Ovos fossilizados dos répteis gigantes são achados desde o século XIX. Apesar disso, é muito raro se deparar com evidências dos embriões que uma vez ocuparam a Terra. Isso torna descobertas como o Bebê Ying em valiosíssimos registros do passado do nosso planeta.