Como vamos reagir ao encontrar vida alienígena? NASA diz que precisamos nos preparar

Como vamos reagir ao encontrar vida alienígena? NASA diz que precisamos nos preparar

1 de fevereiro de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

O cientista-chefe da NASA criou um novo guia que pode ser integrado na busca por vida alienígena. Ele acredita que esse novo método vai estruturar melhor o processo tradicional de pesquisa e melhorar a comunicação entre pesquisadores e público. Segundo ele, a ciência é incompleta sem comunicação.

Após décadas de progresso mínimo, cientistas e astrônomos, em particular, estão se aproximando de responder a uma das maiores perguntas – existe vida além da Terra. Embora ainda não tenha havido uma descoberta convincente definitiva, os cientistas alertam que nossa geração pode ser aquela que encontra evidências genuínas, mas devemos estar preparados.


Confiança na detecção de vida

O cientista-chefe da NASA, James Green, compôs um novo guia (quadro metodológico) que os cientistas devem adotar e seguir passo a passo. Sua equipe o chamou de “Confidence of Life Detection” (CoLD) e inclui uma escala baseada na qual os astrônomos podem provar a existência de vida alienígena .

Propósito

Os cientistas da NASA propõem uma nova abordagem para a busca por vida alienígena, que ajudaria as pessoas a se prepararem para o possível momento em que ela for anunciada. Neste momento, estamos acostumados a esperar uma resposta positiva ou negativa. Em outras palavras, algo como “sim, eles existem” ou “não, não encontramos alienígenas novamente”.

James Green, no entanto, sugere que a abordagem para essa descoberta inicial deve ser executada passo a passo com comunicação não apenas entre cientistas, mas entre pesquisadores e o público. Em outras palavras, em vez de deixar o público no escuro, a busca por vida alienígena deve ser dividida em vários processos subsequentes que serão explicados ao público progressivamente.

Descobrindo a vida alienígena em sete passos

A estrutura CoLD foi projetada para dividir o trabalho científico em etapas lógicas. O objetivo de cada etapa subsequente é aproximar os cientistas da resposta e, assim, aumentar o nível de confiança na descoberta.

O nível 1, por exemplo, inclui a detecção de bioassinaturas em um objeto celeste. Os astrônomos já têm dezenas de exemplos para trabalhar, como metano em Marte e fosfina em Vênus e muito mais.

Isso nos coloca nos níveis 2 e 3, dedicados a descobrir a origem da bioassinatura. O nível 2 inclui descobrir se o sinal é normal para o ambiente do planeta ou é causado por má interpretação de dados ou algum tipo de erro.

Em seguida, o Nível 3 colocará o objetivo de descobrir o que e como foi produzido no respectivo ambiente. O 4º passo é analisar todas as possíveis origens não biológicas para a bioassinatura.

Os níveis 5 e 6 se concentrariam em procurar outros sinais biológicos independentes e analisá-los. Só então os cientistas poderão realizar observações de acompanhamento para confirmar a presença de formas de vida no ambiente estudado. Esse seria o nível final 7.

Quais são os desafios para a integração do CoLD?

Além da escala, mencionamos a parte em que todo esse progresso estará disponível ao público. De acordo com Green, os cientistas precisam começar a compartilhar seu trabalho não apenas com colegas, mas com o mundo.

Estamos acostumados a não ouvir nada sobre um determinado assunto e, de repente, surge um grande anúncio. Mas, na maioria dos casos, é o trabalho de equipes individuais. Talvez se os cientistas compartilhassem suas descobertas em estágios anteriores, haveria melhor compreensão mútua e com esforços combinados – mais descobertas.

Green expressou suas esperanças de que a NASA possa financiar seu projeto CoLD, que influenciaria pesquisadores de todo o mundo a seguir essa nova estrutura. Se todos trabalharem de acordo com essas etapas/níveis, os astrônomos saberiam não apenas quanto progresso foi feito, mas o que mais precisa ser feito até o final.

Como vamos reagir ao encontrar vida alienígena?

A ideia por trás do projeto de Green é que a busca por vida alienígena é um processo de longo prazo. É improvável que os alienígenas de repente saiam das sombras e revelem sua existência. Em vez disso, encontrar evidências e provar isso levaria anos e é por isso que deve ser público e bem organizado.

Sem mencionar que será melhor para pessoas comuns que não têm nada a ver com a linha de trabalho. Embora muitos de nós acreditem na existência de vida alienígena e tenham pensado muito sobre isso, será chocante quando ouvirmos que eles existem. Na verdade, isso mudará completamente nossa percepção da vida. Não seria melhor estar bem informado sobre o processo e o andamento do que não saber nada e ouvir sobre isso inesperadamente?

Os humanos precisam se preparar para esse encontro, incluindo ver alienígenas perto de nós ou encontrar sinais em um mundo distante que nunca alcançaremos. Quando você pensa sobre isso, há um sério problema psicológico ligado a essa descoberta potencial que deve ser tratado com responsabilidade. Se chegar a hora desse anúncio histórico, os cientistas precisam servi-lo de uma maneira que tenha um impacto positivo.