COLISÃO ENTRE DOIS BURACOS NEGROS GIGANTES DEVE DISTORCER O TECIDO DO ESPAÇO-TEMPO

COLISÃO ENTRE DOIS BURACOS NEGROS GIGANTES DEVE DISTORCER O TECIDO DO ESPAÇO-TEMPO

9 de março de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

Cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) anunciaram a descoberta de dois buracos negros supermassivos situados a 9 bilhões de anos-luz da Terra. O mais impressionante é que esses dois gigantes estão em rota de colisão. De acordo com astrônomos, esse impacto será tão colossal que causará distorções no tecido do espaço-tempo.

Buracos negros em órbita binária

A descoberta é tema de um estudo publicado no periódico científico The Astrophysical Journal Letters. De acordo com os pesquisadores da Caltech, os dois buracos negros estão se aproximando de forma constante há cerca de 100 milhões de anos e agora compartilham uma órbita binária. Os pesquisadores explicam que os dois objetos orbitam um ao outro a cada dois anos. 



Estima-se que daqui a cerca de 10 mil anos os dois buracos negros se fundirão, formando um objeto ainda maior. Essa colisão deve liberar fortes ondas gravitacionais pelo universo. Previstas por Albert Einstein há mais de 100 anos, essas ondulações na curvatura do espaço-tempo se propagam como ondas a partir de uma fonte.

Os cientistas descobriram evidências de que esse cenário está se desenrolando dentro de um objeto extremamente energético conhecido como quasar. Quasares são núcleos ativos de galáxias nas quais um buraco negro supermassivo suga material de um disco que o circunda. O quasar observado no novo estudo, chama-se PKS 2131-021. Embora essa colisão épica ainda esteja longe de acontecer, o estudo do PKS 2131-021 pode revelar novas informações sobre como os buracos negros supermassivos se formam e o que acontece quando dois deles colidem.

Fontes NASA, Caltech e Live Science

Imagens Caltech-IPAC/Divulgação