Cachoeira do Eldorado, a mais alta queda d’água do Brasil

Cachoeira do Eldorado, a mais alta queda d’água do Brasil

23 de julho de 2022 0 Por ucrhyan
Compartilhar:

Parece a cenário de filme: belezas naturais e misteriosas, lendas e profecias de civilizações antigas. Com essa descrição você pode ter se lembrado da franquia de filmes ‘Indiana Jones’ ou até de ‘Eldorado: Em busca da cidade do ouro’. 

Apesar dos detalhes fantasiosos e contestáveis, nem tudo nessas histórias pode ser considerado “inverdade”. Um exemplo é a existência da Cachoeira do Eldorado, considerada a mais alta queda d’água do Brasil, que parece cinematográfica.

Localizada no Parque Estadual Serra do Aracá, a cachoeira do Eldorado está a 211 km em linha reta do município de Barcelos e a 393 km por via fluvial, no Amazonas. Ela despenca a aproximadamente 360 metros de altura – o equivalente a um prédio de 126 andares – em meio a uma paisagem cercada por vegetação de todos os lados..

A formação está no planalto das Guianas ao Norte do Amazonas, uma região remota e pouco habitada. A fauna é típica de regiões de montanha, existe até o registro de espécies andinas no local. 

As águas escuras do igarapé preto que descem o Monte Tantalita mostram logo que cachoeira está na bacia do Rio Negro. A queda d’água forma outras cachoeiras menores ao redor, com cerca de 200 metros. 

Por ser pouco explorada pelo ser humano, com poucas expedições, a área onde está localizada ainda abriga outras maravilhas naturais intocadas.

É importante destacar que muitos a confundem com a Cachoeira do Aracá, mas esta, que na verdade é uma corredeira, e fica localizada no rio de mesmo nome, também é conhecida por ‘Cachoeira dos Índios’, pela proximidade com um posto da Fundação Nacional do Índio (FUNAI).

Lenda do Eldorado 

A região é marcada por lendas e mitos influenciados por civilizações antigas, como os incas. Em uma dessas histórias, acredita-se que há uma grande planície alagada na região, que diziam pertencer ao lendário Lago Parime. 

Este lago era localizado em Manoa, cidade indígena de enormes riquezas que ficou conhecida como ‘El Dorado’. O termo ‘Eldorado’ significa “O homem dourado”, em espanhol.

Em uma expedições pelo Novo Mundo, o espanhol Gonzalo Jimenez de Quesada se encontrou com o povo muísca, no coração da selva Amazônica, e foi responsável por criar a lenda de ‘El Dorado’ e uma corrida do ouro que duraria séculos.

Quesada, na época, falou em seus relatos de viagem sobre um rei tão rico – mas tão rico – que cobria todo o seu corpo com ouro e, do meio de uma canoa, jogava pedras preciosas em um lago como oferenda aos deuses.