Brasileiro de 5 anos é o mais jovem a descobrir asteroide no mundo

Brasileiro de 5 anos é o mais jovem a descobrir asteroide no mundo

8 de fevereiro de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:




Miro Latansio Tsai já reconheceu 15 corpos celestes e teve suas descobertas confirmadas pela Nasa


A pessoa mais jovem do mundo a identificar um asteroide é brasileira e tem apenas 5 anos de idade. Natural de São Paulo, Miro Latansio Tsai já reconheceu 15 corpos celestes e teve suas descobertas confirmadas pela Nasa (Agência Espacial Americana).
De acordo com o jornal, O Tempo, os pais do garoto identificaram o interesse pela astronomia logo nos primeiros anos de vida de Miro. “Com dois anos, ele sabia o nome de todos os planetas do sistema solar. Na primeira visita que fizemos ao Museu Catavento, em São Paulo, na entrada tinham todos os planetas na parede e ele foi passando e apontando os dedinhos e falando os nomes de todos”, contou a mãe da criança, Carla Latansio.
Leia também

Foi um projeto para caçar asteroides, de uma iniciativa internacional chamada Iasc (Colaboração Internacional de Pesquisa Astronômica, em tradução literal), coordenado pela Nasa , que conta com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) que consagrou a curiosidade do garotinho. 
Sua mãe imaginou que, por conta da facilidade da criança em reconhecer corpos celestes, seria interessante inscrevê-lo no projeto. O menino aprendeu rapidamente a manusear o programa de computador utilizado para analisar imagens disponibilizadas pela Nasa e assim conseguiu identificar 15 asteroides entre os meses de outubro e novembro de 2021.
Além de receber um certificado da Iasc e da Nasa por suas descobertas, Miro foi convidado a participar da 18º Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, onde também recebeu um certificado de mérito do MCTI.  Além da criança, o ministério premiou recentemente a estudante Verena Paccola por descobrir um asteroide raro.

Com o reconhecimento conquistado após a descoberta dos asteroides, a mãe de Miro fundou o “Clubinho do Miro” para compartilhar informações sobre astronomia, caça de asteroides e incentivar a participação de crianças na modalidade.
Segundo o site O Tempo, o garoto pretende continuar caçando os corpos celestes tanto pelo projeto Iasc, quanto por outros programas apoiados pelo MCTI, como “Imagens do Céu Profundo”, em parceria com outras organizações, dentre elas o Globe, voltado para monitoramento do clima global e coordenado pela Nasa.