Biólogos encontram raríssima ave que é metade macho e metade fêmea

Biólogos encontram raríssima ave que é metade macho e metade fêmea

20 de junho de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

Um pássaro extremamente chamativo e raro foi encontrado nas florestas da Pensilvânia, em uma descoberta que chamou a atenção do mundo inteiro em 2020. Na ocasião, os biólogos conseguiram capturar uma ave incomum que é geneticamente macho e fêmea ao mesmo tempo, com características de ambos os sexos.

Os pesquisadores do Museu Carnegie de História Natural capturaram e anilharam o pássaro em 24 de setembro de 2020, na Reserva Natural Powdermill, em Rector, na Pensilvânia. A ave pertence uma espécie catalogada como ‘Pheucticus ludovicianus‘, encontrada em grande parte do leste da América do Norte.

O macho desta espécie costuma apresentar plumagem bastante colorida, mas o que chama atenção no indivíduo encontrado na Pensilvânia é a forma como suas penas se dividem entre as duas partes do seu corpo. O lado direito apresenta tons vermelhos e rosas, como os outros machos da espécie. Já o lado esquerdo possui coloração marrom-alaranjada, como as fêmeas. Isso ocorre porque o animal é um raro exemplo de ginandromorfismo bilateral, onde a aparência externa de um espécime é dividida ao meio por características tanto masculinas quanto femininas.

“Toda a equipe ficou muito empolgada em ver essa raridade de perto, e está aproveitando essa experiência única”, escreveu Annie Lindsay, gerente do programa de anilhagem de pássaros da Powerdemill. Segundo a bióloga, um dos colegas teria dito que encontrar essa ave foi como “ver um unicórnio de perto”. “O ginandromorfismo bilateral, embora muito incomum, é bastante conhecido, e fornece um excelente exemplo de um processo genética fascinante que poucas pessoas conseguem encontrar por aí”, escreveram os pesquisadores.

Biólogos encontram raríssima ave que é metade macho e metade fêmea
Annie Lindsay, Powdermill Nature Reserve/Carnegie Museum of Natural History

Mas como, exatamente, surge essa condição?

Em primeiro lugar, a determinação do sexo nas aves é um pouco diferente daquilo que acontece entre os seres humanos. No nosso caso, as fêmeas têm duas cópias do mesmo cromossomo sexual (XX), e os machos possuem uma cópia de cada (XY). Já nas aves, é justamente o contrário. Os machos possuem um cromossomo sexual duplo (ZZ), e as fêmeas têm um de cada (ZW). Acredita-se que a ginandromorfia ocorra por diferentes razões em diferentes espécies, mas para as aves, os cientistas dizem que ela acontece quando um óvulo acidentalmente se desenvolve com dois núcleos – um carregando um cromossomo Z e o outro carregando um cromossomo W. Se este óvulo é fertilizado por espermatozóides carregando dois cromossomos Z, ele se desenvolve carregando tanto cromossomos ZZ (masculinos) quanto ZW (femininos).

A equipe que descobriu que este pássaro ginandromorfo agora está curiosa para ver se ele pode se reproduzir com sucesso. Como apenas o ovário esquerdo é funcional em aves, e o lado esquerdo desse indivíduo é o lado feminino, é teoricamente possível que ele possa se reproduzir com um macho. No entanto, há uma chance de que suas penas incomuns possam desencadear uma resposta territorial em outros machos, o que pode diminuir suas chances de encontrar um parceiro.

Biólogos encontram raríssima ave que é metade macho e metade fêmea
Annie Lindsay, Powdermill Nature Reserve/Carnegie Museum of Natural History

Embora as chances de ocorrência da ginandromorfia sejam excepcionalmente pequenas, esta condição já foi vista em vários animais diferentes. No início de 2019, um casal também na Pensilvânia avistou uma ave da espécie Cardinalis cardinalis com ginandromorfia, apresentando coloração metade marrom e metade vermelha.

No início de 2020, os cientistas também documentaram a descoberta de uma abelha ginandromorfa, cujo lado esquerdo (o masculino) apresentava uma antena longa e uma mandíbula mais lisa, enquanto o lado direito (feminino) tinha uma antena curta e mandíbula pontiaguda.