Bico-grosso-de-são-tomé: ave muito rara endêmica da Ilha de São Tomé, a Crithagra concolor é uma grande espécie de tentilhão que já foi considerada extinta. Segundo a IUCN, está criticamente ameaçada.

Bico-grosso-de-são-tomé: ave muito rara endêmica da Ilha de São Tomé, a Crithagra concolor é uma grande espécie de tentilhão que já foi considerada extinta. Segundo a IUCN, está criticamente ameaçada.

4 de julho de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

A fascinante Ilha de São Tomé conta com com uma fauna que inclui a maior concentração de aves endêmicas do mundo. Nada menos que 63 espécies de aves regulares, além de outras 36 espécies errantes. Entre essas aves, 19 são endêmicas da ilha e 3 quase endêmicas. Nada mal para 854km2 de território. 

Entre estas espécies peculiares, está o bico-grosso-de-são-tomé (Crithagra concolor), pássaro que por muito tempo foi considerado extinto, conhecido apenas a partir de três espécimes do século XIX. 

A avifauna da ilha também conta com as subespécies locais de íbis-oliva (Bostrychia olivacea bocagei) e pombo-marrom (Columba thomensis) também endêmicas e consideradas criticamente ameaçadas. 

Crithagra concolor (Bocage, 1888)

A C. concolor é considerada uma das mais raras e menos conhecidas espécies de aves em todo o mundo. Trata-se de um grande — maior membro do gênero Crithagra — tentilhão castanho com um largo e robusto bico.

Há pouco tempo era categorizado como Nesospiza, mas análises de DNA mostram que a espécie é na verdade um tentilhão do Velho Mundo, dentro do grupo de comedores de semente do gênero Crithagra.

Bico-grosso-de-são-tomé, uma das mais raras e menos conhecidas aves
Bico-grosso-de-são-tomé. © Nik Borrow

Foi descoberta em 1888 pelo naturalista português Francisco Newton, que recolheu um macho nas florestas do sudeste de São Tomé. Dois anos depois Newton coletou outros dois machos nas florestas do sudoeste.

Depois disso, o pássaro não seria registrado por um longo período. Tanto tempo que foi considerado extinto, sendo redescoberto somente em 1991, quando um grupo de pesquisadores avistou um grupo nas florestas no sudoeste da ilha.

Outros nomes: Bicudo-de-são-tomé, Bico-grosso-de-são-tomé, Bico-grossudo de são tomé 

A população atual é estimada em menos de 250 indivíduos. listada como criticamente ameaçada pela IUCN. O principal problema para a conservação é a degradação do seu habitat.

Fontes e referências: