Astrônomos encontram outro planeta próximo da Terra com potencial para sustentar a vida

Astrônomos encontram outro planeta próximo da Terra com potencial para sustentar a vida

20 de agosto de 2022 0 Por ucrhyan
Compartilhar:

O exoplaneta, além de estar relativamente próximo de nós, ainda orbita sua estrela em uma zona habitável.
Créditos: NASA

Este e o primeiro exoplaneta descoberto pelo Programa Estratégico Subaru usando o espectrógrafo infravermelho IRD no telescópio Subaru (IRD-SSP). A massa de Ross 508b é cerca de quatro vezes a da Terra e se encontra a “apenas” 37 anos-luz de distância.

Os pesquisadores conseguiram detectar o planeta graças ao espectrógrafo infravermelho IRD no Telescópio Subaru (IRD-SSP). O dispositivo captura até as menores flutuações na velocidade radial das estrelas, de acordo com um artigo publicado na revista Publications of the Astronomical Society of Japan.

O exoplaneta está localizado na borda interna da zona habitável. Os cientistas sugerem que ele tem uma órbita elíptica. Este é um planeta potencialmente habitável. Tal planeta pode ser capaz de reter água em sua superfície e será um alvo importante para futuras observações para verificar a possibilidade de vida em torno de estrelas de baixa massa.

Ross 508b será um alvo importante para futuras observações para verificar a possibilidade de habitabilidade em planetas ao redor de anãs vermelhas. Observações espectroscópicas de moléculas e átomos na atmosfera planetária também são importantes, enquanto os telescópios atuais não conseguem visualizar diretamente o planeta devido à sua proximidade com a estrela central.

Diagrama esquemático do sistema planetário recém-descoberto em torno da estrela Ross 508. A região verde representa a zona habitável onde a água líquida pode existir na superfície planetária.
Fonte: Astrobiology Center

“Ross 508 b é a primeira detecção bem-sucedida de uma super-Terra usando apenas espectroscopia no infravermelho próximo. Foi necessária a verificação por medições de velocidade de linha de visão de alta precisão em luz visível. Este estudo mostra que o IRD-SSP sozinho é capaz de detectar planetas e demonstra claramente a vantagem do IRD-SSP em sua capacidade de pesquisar com alta precisão mesmo para anãs vermelhas do tipo tardio, que são muito fracas para serem observadas com luz visível”, disse o doutor Hiroki Harakawa, principal autor do artigo.

A equipe informou: “Os telescópios atuais não conseguem visualizar diretamente o planeta devido à sua proximidade com a estrela central. No futuro, será um dos alvos das buscas de vida por telescópios da classe de 30m.”

Fonte