Astrônomos descobrem um reservatório de água flutuante no espaço que é equivalente a 140 trilhões de vezes a quantidade de água nos oceanos do mundo

Astrônomos descobrem um reservatório de água flutuante no espaço que é equivalente a 140 trilhões de vezes a quantidade de água nos oceanos do mundo

20 de janeiro de 2023 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

Uma reserva de água do tamanho de 140 trilhões de oceanos se esconde em um buraco negro supermassivo distante, o maior depósito de água do universo e 4.000 vezes a quantidade contida na Via Láctea.

Duas equipes de astrônomos descobriram essa quantidade de água a 12 bilhões de anos-luz de distância, onde aparece como vapor espalhado por centenas de anos-luz.

O reservatório foi descoberto na área gasosa de um quasar, que é uma deslumbrante região compacta no centro de uma galáxia alimentada por um buraco negro. Esta descoberta mostra que a água pode ter estado em todo o universo desde o início.

Embora os especialistas não estejam surpresos, a água nunca foi vista tão longe. A luz do quasar levou 12 bilhões de anos para chegar à Terra (particularmente, o quasar APM 08279+5255 na constelação de Lynx), o que significa que essa massa de água existia quando o universo tinha apenas 1,6 bilhão de anos.

O equipamento Z-Spec do Caltech Submillimeter Observatory, no Havaí, foi utilizado por um grupo, enquanto o interferômetro Plateau de Bure, nos Alpes franceses, foi utilizado pelo outro.

Esses sensores detectam comprimentos de onda milimétricos e submilimétricos, o que lhes permite detectar vestígios de gases (ou grandes reservas de vapor d’água) no início do universo.

A descoberta de numerosas impressões digitais espectrais de água no quasar forneceu aos pesquisadores as informações necessárias para estabelecer o tamanho maciço do reservatório.