Aramu Muru: o local antigo mais misterioso da América do Sul, é um portal para outro mundo?

Aramu Muru: o local antigo mais misterioso da América do Sul, é um portal para outro mundo?

14 de julho de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

A cerca de 35 quilômetros da cidade de Puno, próximo ao município de Juli, capital da província de Chucuito, não muito distante do Lago Titicaca, no Peru, existe um pórtico de pedra lavrada com sete metros de largura por sete metros de altura. O Portão Aramu Muru, também chamado Hayu Marca, um portão que aparentemente não leva a lugar nenhum.

Segundo a lenda, há cerca de 450 anos, um sacerdote do Império Inca escondeu-se nas montanhas para guardar dos conquistadores espanhóis um disco de ouro criado pelos deuses para curar os doentes e iniciar os amautas, os sábios guardiões da tradição. Este padre conhecia a misteriosa porta, localizada no meio da montanha e graças ao seu grande conhecimento, passou por ela carregando consigo o disco de ouro e conseguiu aceder a outras dimensões, das quais nunca mais voltaria.

A construção megalítica possui um disco gravado, que está localizado ao nível do plexo solar. Segundo o seu descobridor, o guia José Luis Delgado Mamani, ao tocar com as duas mãos as faces internas da moldura de pedra, são percebidas sensações estranhas como a visão do fogo, melodias musicais e, o que é ainda mais surpreendente, a percepção de túneis que passar a montanha.

Alguns habitantes da região afirmam que a porta é na verdade a entrada do “Templo das Luzes” ou “Sítio dos Espíritos”, e contam histórias estranhas como que algumas tardes fica semitransparente permitindo vislumbrar uma certa luminosidade .

O nome deste local enigmático foi tirado do livro escrito em 1961 pelo “Irmão Philip” (Irmão Felipe) e publicado na Inglaterra sob o título O Segredo dos Andes. Um livro estranho que mergulhou nos enigmas do Lago Titicaca e na existência de um antigo sacerdote chamado Aramu Muru, como líder da Irmandade oculta dos Sete Raios, antigos guardiões do conhecimento do continente perdido da Lemúria. Supostamente, após a destruição de sua civilização, aquele ser teria emigrado para a América do Sul, especificamente para o lago mais alto do planeta, trazendo consigo, além dos textos sagrados de sua cultura, um poderoso disco de ouro, objeto sobrenatural que lembra o famoso “Disco Solar” dos Incas.

Hoje são centenas de pessoas que chegam à porta, não só atraídas pela lenda, mas também pela crença de que por trás dela está o acesso a um mundo subterrâneo habitado por seres dotados de uma profunda espiritualidade. Os crentes ajoelham-se na cavidade central e apoiam a testa em um orifício circular, a fim de conectar o chamado “terceiro olho” ao portal. Todo o lugar que circunda o Portão Aramu Muru também é chamado de “floresta de pedra”, e desde tempos imemoriais os antigos habitantes da área consideravam este local sagrado e faziam oferendas ao deus Sol.

Na outra parte do “portal”, há um túnel, chamado chinkana em quíchua, que segundo algumas crenças locais leva a Tiahuanaco e à ilha do Sol (ou ilha Titicaca). O túnel foi bloqueado com pedras para evitar que as crianças chegassem lá e depois se perdessem em suas profundezas. Seja uma porta para outras dimensões, para uma civilização oculta ou simplesmente um capricho da natureza, o Portão Aramu Muru se soma à lista dos grandes mistérios que nosso planeta guarda.

Em 1996, há um boato sobre um menino de uma cidade próxima que afirma ter visto um grupo de pessoas vestidas com vestes azuis e brancas, curvando-se diante da Porta, cantando palavras estranhas. Ao centro, um homem vestido de branco, como se estivesse ajoelhado, tinha nas mãos um livro que lia em voz alta. Depois disso, ele viu como a porta se abriu e algo parecido com fumaça e uma luz muito forte saiu de dentro, por onde entrou o homem vestido de branco, e depois de alguns minutos, saiu carregando objetos de metal dentro de uma bolsa…

É interessante notar que a estrutura lembra inegavelmente a porta do sol em Tiahuanaco e outros cinco sítios arqueológicos que se unem por linhas retas imaginárias, uma cruz com as linhas que se cruzam exatamente no ponto onde o planalto e o lago do Titicaca se encontram. localizado. Notícias da região nos últimos vinte anos indicaram atividade de OVNIs considerável em todas essas áreas, especialmente no Lago Titicaca. A maioria dos relatórios descreve esferas azuis brilhantes e objetos em forma de disco brancos brilhantes.