Algo Estranho aconteceu no Lado Oculto da Lua com misteriosos sons de rádio que viraram segredo da NASA

Algo Estranho aconteceu no Lado Oculto da Lua com misteriosos sons de rádio que viraram segredo da NASA

31 de janeiro de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

O mistério dos estranhos sons no rádio que assustou astronautas de uma das missões Apollo é discutido até hoje
Em 1969 astronautas da missão Apollo 10 ouviram estranhos sons no Lado Oculto da Lua, logo após perderem contato com o controle da missão na Terra. 
Tudo aconteceu de repente, e segundo eles, os sons se pareciam com uma estranha música cósmica, que não vinha da Terra, claro, já que eles estavam atrás da Lua, e nenhum sinal da terra chegaria até os receptores da nave.
Os astronautas ouviram esse ruído assustador por cerca de uma hora, até saírem de trás da Lua e terem contato com a Terra novamente.

Mesmo diante desse evento bizarro, nenhum dos integrantes informou o controle da missão na Terra. Segundo alguns relatos, eles estavam assustados e temiam que pudessem ser acusados de estarem sofrendo de algum problema mental decorrente da viagem, ou por qualquer outro motivo.
Por mais de quatro décadas todo mundo acreditou que a missão ocorreu sem nenhum incidente, mas recentemente as transcrições gravadas perderam seu status de “secreta”, e o mundo descobriu esse estranho evento no Lado Oculto da Lua.
Imediatamente inúmeras perguntas surgiram, como por exemplo:

  1. O que havia nesse lado de nosso satélite natural que nunca vemos da Terra?
  2. Havia mesmo um sinal de tentativa de contato com os astronautas?
  3. Qual foi a fonte dos sons incomuns? 
Astronautas da missão Apollo 10

Astronautas da missão Apollo 10.Créditos: NASA

Mas o que é o Lado Oculto da Lua?
Parte desse mistério se deve ao fato de que nós nada sabíamos sobre ele até bem recentemente. A primeira imagem que vimos dessa parte oculta só foi feita em 1959, pela sonda Luna 3, da Rússia. 
Hoje sabemos que trata-se apenas de uma parte da superfície lunar que nunca vemos aqui da Terra, mas isso não significa que ela nunca receba luz solar. 
Por isso já a algum tempo não é cientificamente correto chamá-lo de “Lado Escuro da Lua“, como se dizia antigamente, já que ele não é realmente escuro, e sim de Lado Oculto, ou seja: o lado que nós nunca vemos daqui da Terra.
Vale lembrar que esse lado oculto recebe a mesma quantidade luz que o lado que está voltado para o nosso planeta, e nesse sentido não há mistério algum.

Lado Oculto da Lua

À esquerda vemos o lado da Lua voltado pra Terra, e à direita vemos o Lado Oculto da Lua(o lado que nunca vemos daqui do nosso planeta).Créditos: divulgação
De qualquer forma, esse lado oculto é bem diferente daquele que está voltado pra Terra, com uma superfície muito mais áspera e crateras mais profundas, além disso este lado tem menos “mares”, que são aquelas manchas mais escuras que sempre vemos quando observamos a Lua, e que justamente foram chamados de “mares” por que antigamente acreditávamos que fossem remanescentes de velhos oceanos de magma lunar.
As diferenças entre as crateras do Lado Oculto e as do lado que vemos da Terra são mesmo muito grandes, e uma teoria afirmava que a Terra atuava como um escudo durante chuvas de meteoros, de forma que menos deles alcançavam o lado próximo da Lua.
Porém uma nova teoria descartou essa primeira, e afirma que o Lado Oculto é mais frio e espesso, permitindo que muito mais erupções de magma ocorressem e modificassem a superfície, tornando-a menos irregular. Essa teoria inclusive explica melhor os mares, que são as manchas que vemos na Lua, que seriam marcas dessa maior atividade vulcânica.

Os Mares da Lua

Os principais Mares e Crateras da Lua.Créditos: Wikimedia Commons / divulgação
Mas agora precisamos voltar aos registros já feitos do Lado Oculto, e como já dissemos, depois da primeira imagem feita pela sonda Luna 3 da Rússia em em 1959, muitas outras foram feitas e nos ajudaram a montar o mapa da superfície do Lado Oculto da Lua.

Mesmo depois de conhecermos bem o esse lado misterioso de nosso satélite natural, graças a mapas e imagens, uma coisa permaneceu inalterada: nunca havíamos pousado nesse lado. Todas as missões que enviamos à Lua sempre pousaram no lado próximo da Terra, por motivos óbvios de comunicação, já que do outro lado os sinais de rádio não chegam.
Mas isso mudou com a missão Chang’e 4, que pousou no Lado Oculto da Lua em 3 de Janeiro de 2019. O segredo pra que esse rover pudesse nos mandar informações estando no lado oculto foi a ajuda do satélite de retransmissão Queqiao, enviado alguns meses antes, que fazia a retransmissão dos dados da sonda, como em um truque de espelhos.

Mesmo depois da enorme quantidade de informações que conseguimos com todas as missões à Lua, ainda assim o mistério dos estranhos sons do Lado Oculto da Lua permaneceram um mistério…
Cientistas até descobriram que a sonda Cassini já havia gravado sons parecido nas imediações de Saturno, mas esses sons podiam ser explicados pelo campo magnético do planeta, ao contrário da Lua que não poderia gerar esse efeito já que não tem um campo magnético nem atmosfera.

O mistério continuava maior do que nunca, e como esses sons não poderiam vir da Lua, alguns cientistas da NASA pensaram em uma nova explicação: poderia esses sons serem apenas algum tipo de interferência de rádio?
Os astronautas que ouviram o bizarro som não acreditaram nessa explicação, e como nenhuma outra teoria conseguiu explicar os estranhos ruídos, essa história continua um mistério até hoje.
Ainda assim, com todos os enigmas sobre o “Lado Escuro da Lua“, ele continua sendo muito valioso para diversos projetos, principalmente radiotelescópios, que poderiam captar mesmo os sinais mais fracos do Universo sem que eles se perdessem na grande interferência do nosso planeta.
Cientistas acreditam que o Lado Oculto da Lua ainda será um dos locais mais disputados de nossas cercanias nas próximas décadas e séculos, onde poderemos desenvolver inimagináveis projetos no futuro próximo. E quem sabe até lá teremos uma explicação definitiva para aqueles estranhos sons que os astronautas da Apollo 10 ouviram.

Imagens: (capa-NASA) / NASA / Wikimedia Commons / divulgação