A atmosfera da Terra é tão assustadoramente grande que abrange a Lua

A atmosfera da Terra é tão assustadoramente grande que abrange a Lua

8 de fevereiro de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

Conforme observado pelos cientistas, a parte externa da camada gasosa que nos cerca chega a 630.000 km de distância, 50 vezes o diâmetro do nosso planeta.

Conforme observado pelos cientistas, a parte externa da camada gasosa que nos cerca chega a 630.000 km de distância, 50 vezes o diâmetro do nosso planeta.Carregando

Um grupo de cientistas descobriu recentemente que a atmosfera da Terra é muito mais massiva do que se pensava inicialmente. Na verdade, é tão grande que se estende até a Lua.

Conforme observado pelos pesquisadores, a parte externa da camada gasosa que nos cerca chega a 630.000 km de distância, 50 vezes o diâmetro do nosso planeta.

Uma equipe de pesquisadores descobriu, a partir de antigas observações coletadas pelo SOHO, o observatório solar da NASA e da Agência Espacial Européia (ESA), que a atmosfera da Terra atinge uma distância alucinante de 630.000 km, o dobro da distância que nos separa da Lua e 50 vezes o diâmetro do nosso planeta.

Ilustração (sem escala) da geocorona.  Crédito da imagem: ESA.
Ilustração (sem escala) da geocorona. Crédito da imagem: ESA.

A evidência do tamanho da nossa atmosfera foi realmente descoberta entre 1996 e 1998, e ela estava apenas parada em arquivos antigos esperando alguém dar uma olhada nela.

As leituras feitas pelo SOHO foram obtidas especificamente para ajudar os especialistas a mapear a geocorona usando o  instrumento SWAN do observatório , um instrumento sensível construído especificamente para medir e registrar as emissões no ultravioleta distante de átomos de hidrogênio, chamados  de  fótons Lyman-alfa .

“A Lua voa pela atmosfera da Terra”,  explica o físico Igor Baliukin  , do Instituto de Pesquisa Espacial da Rússia.

“Nós não estávamos cientes disso até que tiramos a poeira das observações feitas há mais de duas décadas pela espaçonave SOHO.”

Não podem ser vistos da Terra, pois acabam sendo absorvidos pelas camadas internas da atmosfera.

Então, para vê-los, precisamos sair para o espaço e usar instrumentos específicos para identificá-los.

De fato, os astronautas da Apollo 16 fotografaram a geocorona sem saber que estavam dentro dela em 1972.

“Naquela época, os astronautas na superfície lunar não sabiam que estavam realmente embutidos nos arredores da geocorona”, disse Jean-Loup Bertaux, coautor e ex-investigador principal do SWAN.

A região é chamada de geocorona e faz parte de uma camada atmosférica da exosfera. É feito de uma nuvem tênue de hidrogênio neutro que brilha na luz ultravioleta distante. Como dizem os cientistas, isso altera completamente nossa compreensão das atmosferas planetárias.

Os astrônomos dizem que o novo entendimento pode ajudar a guiar nossa busca por planetas semelhantes à Terra fora do nosso sistema solar que possam abrigar vida.

A descoberta também significa que, quando você olha para ela, nenhum humano jamais deixou a atmosfera da Terra.