8 flores para cultivar dentro de casa

8 flores para cultivar dentro de casa

18 de outubro de 2022 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:

Trazer a natureza para dentro de casa traz inúmeros benefícios. As flores em especial são capazes de deixar qualquer ambiente mais bonito, perfumado e ajudam a criar um espaço mais agradável, para os olhos e para a mente.

Muitas plantas precisam de muito sol ou um espaço aberto para crescerem, outras podem brotar suas flores dentro de casa. Cultivar estas espécies e acompanhar os botões se transformando em cor e perfume é um processo prazeroso!

Veja quais espécies cultivar dentro em casa para ter flores!

flor violeta roxa


Foto: Pixabay

1. Flor-da-fortuna (Kalanchoe blossfeldiana)

flor da fortuna
Foto: Pixabay

As plantas Kalanchoe são suculentas perenes de longa floração, com uma variedade enorme de cores, como o vermelho, rosa, amarelo e branco, com a planta produzindo novas flores quase o ano todo em resposta à luz solar. Nativas de Madagascar, elas precisam de bastante sol e estão acostumadas ao clima árido.

Cuidados:
  • Luz: De preferência, a pleno sol; pode tolerar sombra parcial.
  • Água: Rega completa e intermitente.
  • Solo: Bem drenado, ácido, leve e arenoso.
  • Segurança para animais de estimação: Tóxico para cães e gatos.

2. Violeta-africana (Saintpaulia ionantha)

violeta africana
Foto: Pixabay

As violetas são uma das espécies mais populares para se ter em casa, justamente porque se adaptam muito bem aos ambientes internos. Com folhas delicadas e felpudas, elas normalmente tem flores roxas que brotam durante o ano todo, mas existem outras variedade com cores rosas, vermelhas, brancas e até azuis. Como a podridão da raiz é um problema comum, é importante ter uma vaso bem drenado.

Cuidados:
  • Luz: Luz solar indireta brilhante é ideal; luz moderada é adequada.
  • Água: Úmida, mas nunca encharcada. Regue quando o solo parecer seco na parte superior, mas úmido na parte inferior.
  • Solo: Bem drenante, ligeiramente ácido. Adicione areia ou outros materiais porosos ao solo de envasamento.
  • Segurança para animais de estimação: Não tóxico para cães e gatos.

3. Lírio da paz (Spathiphyllum wallisii)

lírio da paz
Foto: Pixabay

Ao contrário do nome, essas plantas não fazem parte da família do lírio. São na verdade parte de outras famílias de plantas domésticas, como o filodendro e a alocasia. Nativo da América Central, o lírio da paz faz parte de um gênero de mais de 40 espécies de plantas perenes herbáceas tropicais.

A planta pode chegar a até 90 cm de altura em ambientes fechados e as flores produzem arranjos que impressionam pela beleza!

Cuidados:
  • Luz: Média, luz indireta.
  • Água: Regue quando a camada superior do solo secar.
  • Solo: Bem drenado; mistura de turfa e areia.
  • Tóxico para cães e gatos.

4. Orquídea borboleta (Phalaenopsis)

orquidea
Foto: Carmel Arquelau | Unsplash

Na natureza, as orquídeas crescem em árvores e se desenvolvem em solo com musgo e casca. Essas plantas com flores preferem condições quentes e úmidas e são comumente cultivadas em ambientes fechados ao redor do mundo.

Cuidados:
  • Luz: Requer luz indireta e sombra profunda.
  • Água: Sempre regue de manhã, deixe o solo secar completamente entre as regas.
  • Solo: Use casca e/ou musgo.
  • Segurança para animais de estimação: Não tóxico para cães e gatos.

5. Amarílis (Hippeastrum petiolatum)

amarilis flor
Foto: Pixabay

Com flores impressionantes em forma de trombeta, a amarílis é uma espécie nativa da América Central e do Sul. O cultivo é feito a partir de bulbos que devem ser plantados no final do outono ou início do inverno, em um vaso que tenha cerca de 5 cm de espaço entre o bulbo e a borda. Depois que surgem os primeiros botões, a rega deve ser constante e o uso de fertilizante orgânico é indicado.

Cuidados:
  • Luz: Brilhante e indireta.
  • Água: Água abundante no primeiro plantio, depois com moderação até o aparecimento de flores.
  • Solo: Argila e perlita se misturam com bastante matéria orgânica.
  • Segurança para animais de estimação: Tóxico para cães e gatos.

6. Flor de Maio (Schlumbergera truncata)

flor de maio
Foto: Maja Dumat | CC BY 2.0

Como o próprio nome diz, esta espécie tem flores vermelhas vibrantes que geralmente aparecem em maio. É uma planta de fácil manutenção, como a maioria dos cactos e variedades do deserto, mas, diferente de outros cactos, a flor de maio precisa de um pouco mais de água.

Cuidados:
  • Luz: Adaptável, mas prefere luz difusa que imita as condições da floresta tropical.
  • Água: Regue abundantemente e deixe o solo secar entre as regas.
  • Solo: Leve, bem drenado.
  • Segurança para animais de estimação: Não tóxico para cães e gatos.

7. Begônia-asa-de-anjo (Begonia coccinea)

begonia
Foto: Rebecca Niver | Unsplash

Nomeado por sua folhagem com o formato de asas de anjos, estas begônias produzem cachos de flores em uma variedade de cores, incluindo vermelho, branco, laranja ou rosa.

Uma dica é não borrifar água e não regar em excesso, pois muita umidade pode causar manchas e bolor nas folhas. Para estimular a produção de flores, é importante usar um fertilizante rico em potássio e remover flores antigas que murcham e morrem.

Cuidados:
  • Luz: Luz indireta brilhante, sem sol forte.
  • Água: Deixe o solo drenar e a parte superior seque antes de molhar.
  • Solo: Bem drenado, rico em matéria orgânica.
  • Segurança para animais de estimação: Tóxico para cães e gatos.

8. Violeta pendente (Streptocarpus saxorum)

violeta pendente
Foto: Avi1111 dr. avishai teicher, CC BY-SA 3.0 <https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0>, via Wikimedia Commons

Por gostar de temperaturas mais amenas, etre 20 e 30 graus no máximo, as violetas pendentes, ou falsas violetas africanas, são ideais para o cultivo em ambientes internos, em vasos altos ou pendurados, para das espaço à folhagem caída.

Esta espécie de violeta é nativa do Quênia e da Tanzânia, uma pequena planta herbácea que produz flores.

Cuidados:
  • Luz: brilhante, luz indireta; pode tolerar sombra, mas pode não florescer.
  • Água: Deixe a mistura ficar ligeiramente seca antes de molhar.
  • Solo: Bem drenado, argiloso, pH neutro.
  • Segurança para animais de estimação: Não tóxico para cães e gatos.

Com informações de Casa.com.br e TreeHugger