Pedra alienígena encontrada no Egito não pertence ao Sistema Solar

Compartilhar:

Encontrar um meteorito é sempre uma experiência especial, mas imagine encontrar uma rocha espacial que acaba se tornando um mistério tão grande que, mesmo até hoje, ninguém conseguiu decifrar?…

Pois é exatamente esse o caso da chamada pedra alienígena encontrada em 1996 no Egito. Ela ficou conhecida pelo nome Hipátia (homenagem a filósofa grega considerada a primeira matemática da história) e seu mistério só aumentou desde então.

E agora, depois de mais de 2 décadas de estudos e análises, especialistas finalmente confirmaram sua antiga suspeita: a rocha não se parece com nada que conhecemos simplesmente porque ela não se formou aqui em nosso Sistema Solar.

O estudo que confirmou a origem misteriosa de Hipátia foi publicado no periódico científico Geochimica et Cosmochimica Acta por pesquisadores da Escola de Geociências da Universidade de Witwatersrand, da África do Sul.

 

 

Com menos de 4 centímetros de comprimento e pesando cerca de 30 gramas, a pequena rocha deve ter se formado em um ambiente frio (cerca de -196ºC), segundo o cientista Jan Kramers, um dos membros da equipe responsável pelo estudo.

 

Jan afirma que, se Hipatia tivesse se formado no nosso Sistema Solar, isso teria acontecido nas imediações entre Marte e Júpiter, que é o local de origem da maioria dos meteoritos. Mas esse não parece ser o caso da pedra encontrada no Egito, já que ela não possui vestígios de carbono e silício como outras rochas espaciais que conhecemos.

 

A própria composição química de Hipátia aparenta ser mais antiga do que o nosso planeta e até mesmo anterior ao nosso Sistema Solar, intrigando cientistas de todo o mundo.

Agora, com a certeza de que a rocha espacial não pertence ao nosso Sistema Solar, os pesquisadores afirmam que farão mais análises para desvendar de onde veio Hipátia, afinal.

E até lá só podemos imaginar a história por trás dessa pequena pedra. Quais segredos ela pode nos revelar sobre nossa própria origem e sobre nossa vizinhança cósmica?

 

Fonte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: