Governo demite fanática religiosa de secretaria do MEC antes de ela assumir

Governo demite fanática religiosa de secretaria do MEC antes de ela assumir

23 de março de 2019 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:
“Educadora” Iolene
prega uma educação
baseada em Deus

Pressionado por integrantes do governo, o ministro Ricardo Vélez Rodríguez, da Educação, demitiu nesta sexta-feira, 22 de março de 2019, a pastora Iolene Lima antes mesmo de ela assumir a Secretaria Executiva da pasta.

Ela foi anunciada por Rodríguez para o segundo cargo mais importante do ministério há apenas uma semana.

Iolene Lima já estava no MEC, como secretária de Educação Básica, e perdeu também essa função.

A pastora não tinha o apoio sequer da bancada parlamentar religiosa, embora seja evangélica fundamentalista tanto quanto a ministra Damares Alves, da Mulher, Família e Direitos Humanos.

Ela ajudou a criar o Colégio Inspire, de São José dos Campos (SP), mantido pela Primeira Igreja Batista.

Nem os meios educacionais religiosos conheciam a Iolene Lima.

Ficou famosa rapidamente após a divulgação de sua promoção no MEC, porque a imprensa descobriu um vídeo (ver abaixo) de 2013 onde demonstrou não ter nenhuma proposta para educação, a não ser uma “cosmovisão cristã”.

Ao ser entrevistada, ela pregou, no vídeo, “uma educação baseada em princípios é uma educação baseada na palavra de Deus, onde a geografia, onde a história, a matemática vai ser vista sobre a ótica de Deus”.

“Então o aluno vai aprender que o autor da história é Deus. O realizador da geografia é Deus. Deus fez as planícies, Deus fez os relevos, Deus fez o clima. O maior matemático foi Deus. Ele começa a palavra lá em Gênesis, no primeiro dia, no segundo dia, no terceiro dia…”.

Iolene se despediu pela rede social.

“[…] hoje, após uma semana de espera, recebi a informação [de] que não faço mais parte do grupo do MEC. Não sei o que dizer, mas confio que Deus me guardará e guiará!”

Com informação da redes sociais e outras fontes e foto de arquivo pessoal.

Fonte