Astrônomos encontraram 83 buracos negros gigantes na borda do Universo

Astrônomos encontraram 83 buracos negros gigantes na borda do Universo

27 de abril de 2019 0 Por Jonas Estefanski
Compartilhar:
 

Uma equipe internacional de pesquisadores afirma ter encontrado 83 novos buracos negros supermassivos nos extremos do Universo observável — observando fontes luminosas que demoraram tanto para chegar à Terra que data o Universo primordial.

“É notável que tais objetos densos e massivos puderam se formar logo após o Big Bang”, disse Michael Strauss, professor de astrofísicas da Universidade Princeton, em um comunicado à imprensa“Entender como os buracos negros podem se formar no início do Universo, e quão comuns eles são, é um desafio para nossos modelos cosmológicos”, acrescenta.

A descoberta foi feita por 48 astrônomos em todo o mundo, que descreveram os achados em cinco novos artigos no The Astrophysical Journal e no Publications of the Astronomical Observatory, do Japão.

A descoberta foi baseada em dados obtidos com o Hyper Suprime-Cam, um “instrumento de ponta” do Telescópio Subaru, no Observatório Astronômico Nacional do Japão, no Havaí, que os pesquisadores combinaram com leituras de três telescópios mais poderosos em todo o mundo.

Os buracos negros recém-descobertos são quasares, que emitem matéria em jatos poderosos. Os pesquisadores esperam que mais dados e análises possam esclarecer como alguns dos primeiros quasares do Universo se formaram.

Os quasares que descobrimos serão um assunto interessante para mais observações de acompanhamento com instalações atuais e futuras”, disse Yoshiki Matsuok, pesquisador da Universidade de Ehime, que trabalhou na descoberta. “Também aprenderemos sobre a formação e evolução inicial de buracos negros supermassivos, comparando a densidade de números medidos e a distribuição de luminosidade com previsões de modelos teóricos.”

Fonte